Globo vai pagar os direitos de transmissão do PPV a partir desta quarta

empresa já enviou comunicado aos parceiros de que fará os depósitos

Nesta quarta-feira (1º), a Globo começa a pagar os direitos de transmissão do PPV (pay-per-view) segundo acordo firmado com os clubes quando houve reprogramação de pagamentos devido à pandemia. A empresa já enviou comunicado aos parceiros de que fará os depósitos, segundo informação do portal UOL. No fim de abril, a Globo propôs o corte em três parcelas (abril, maio e junho) referente aos direitos de TVs aberta e fechada da Série A do Brasileiro. Os clubes não gostaram e tentaram na base da conversa reverter a decisão, no entanto, o máximo que conseguiram foi adiantar o recebimento da cota do PPV para o dia 1º de julho, mesmo com o Brasileirão previsto para começar em agosto.

 

Dos 20 clubes que disputarão a Série A em 2020, 17 têm contrato de PPV com a Globo. Somente Athletico, sem acordo desde o ano passado, e Coritiba e Red Bull Bragantino, recém-promovidos da Série B, não assinaram para essa plataforma e não têm direito a bolada que começará a ser paga essa semana.

Diferentemente dos contratos assinados para TVs aberta e fechada, que preveem uma parte (40% de um total de R$ 1,1 bilhão) repartida igualmente entre todos os participantes, o PPV é distribuído com base no número de torcedores de cada clube que assinam o pacote. Cada equipe, por contrato, tem direito a uma garantia mínima, e é essa quantia que começa a ser paga nessa semana. O Flamengo, clube de maior torcida do país, tem consequentemente a maior garantia, de R$ 120 milhões — em 2019 a estimativa é que os cariocas receberam quase R$ 150 mi somente do PPV.

Para 2020, esperava-se um valor total distribuído de R$ 700 milhões, R$ 150 mi a mais do pago em 2019, mas a covid-19, que derrubou as assinaturas do Premiere, o canal da Globo para exibir os jogos por meio do PPV, deve fazer com que a quantia final para a temporada fique abaixo do projetado. O pagamento previsto aos clubes acontece em um momento nada favorável para a Globo. A cada dia que passa, por causa da pandemia do novo coronavírus, o Premiere perde assinantes. A última atualização obtida pelo UOL Esporte mostrou que a Globo já perdeu cerca de 431 mil assinaturas. Com pacotes custando entre R$ 80 e R$ 115, a emissora já perdeu ao menos R$ 34,4 milhões, um valor robusto.

 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*