Em nota, Vitória esclarece afastamento de Léo Ceará e dá sua versão

Segundo o clube, o jogador não aceita não receber luvas pela renovação

Nesta quarta-feira (08), por meio de nota, o Esporte Clube Vitória esclareceu o novo afastamento do atacante Léo Ceará, que tem contrato até o dezembro e até o momento não chegou a um acordo para renovação. No comunicado, o clube diz que o jogador não abriu mão de receber as “LUVAS”, uma recompensa financeira no ato da assinatura do novo vínculo. Além disso, garante que ofereceu um reajuste “significativo” em caso da conquista do acesso para a Série A esse ano, mas a proposta foi recusada. Sobre os treinamentos em horários alternados, o Vitória afirmou que o centroavante treinará no mesmo horário do elenco, porém, não poderá ser utilizado pelo treinador Bruno Pivetti até uma definição. Nesta quarta, ele trabalhou à parte com o preparador físico Rodrigo Santana. Com vínculo até dezembro, o atleta já pode assinar um pré-contrato com outro clube.

 

CONFIRA A NOTA:

Sobre o novo afastamento de Léo Ceará do grupo de atletas, o Esporte Clube Vitória tem a declarar:

1 – Depois das dificuldades iniciais para a renovação do atleta, que resultaram no primeiro afastamento, o Vitória se reuniu com os três representantes do atleta e sem a presença de Léo Ceará. As condições negociadas foram integralmente aprovadas, e os representantes ficaram de conversar com o atleta;

2- Aos representantes foi oferecido uma comissão adicional de 15% aos 15% que já faziam jus.

3 – O atleta insistia em receber um valor de luvas. O Vitória já tinha oferecido 100% de aumento do salário, apesar de estar na Série B, e com notórias dificuldades financeiras.

4- Procurando valorizar o atleta, que foi formado no clube, ainda ofereceu um reajuste significativo em caso de ascensão à 1ª Divisão. Nesse caso, o Vitória, excepcionalmente, incluiria um valor de luvas.

5 – Durante os meses que os atletas ficaram afastados, o departamento de futebol do Vitória, insistentemente, fazia contatos em busca de uma solução e não conseguiu.

6 – Fomos surpreendidos, infelizmente, com uma entrevista de um dos seus representantes a um canal de mídia, abordando assuntos que deviam ser tratados particularmente. O Vitória sempre buscando o entendimento, voltou a conversar com os representantes, e mais uma vez não conseguiu solução. Sendo assim, novamente e contra a vontade do clube, foi obrigado a afastar Léo Ceará dos treinamentos com o grupo de atletas profissionais.

7 – O princípio deste afastamento é o da preservação do investimento que foi feito na sua formação nesses 10 anos. Primeiro, o clube, e depois, o time. Esperamos que sua família e seus representantes saibam medir o prejuízo para carreira de um atleta ficar parado por 10 meses, e damos conhecimento de como os fatos aconteceram. O atleta treinará no mesmo horário do grupo, assistido por profissional especializado, e está disponível para o mercado.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Caso Léo Ceará: "Vitória não pode pagar salário de Série A", dispara Paulo Carneiro

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*