Em nota, MGF se defende e contesta declaração de dirigente do Bahia

Vice-presidente do Bahia divulgou decisão judicial nas redes sociais

Na última quarta-feira (1º), o vice-presidente do Bahia, Vitor Ferraz, revelou através de publicação nas redes sociais que Marcelo Guimarães Filho, ex-presidente do clube, foi condenado a pagar quase R$ 1 milhão por usar indevidamente um recurso para tentar atrasar o andamento do processo movido pelo Esquadrão, que cobra do dirigente R$ 44 milhões por irregularidades na administração do clube entre 2009 e 2013. Por meio de nota, enviada à imprensa, a defesa de MGF rebateu as declarações do dirigente tricolor e disse que é uma “insana tentativa de constranger e induzir a erro”. 

 

“Com efeito, Marcelo Guimarães Filho tomou conhecimento hoje pela manhã da decisão proferida pelo Juízo da 1ª Vara Cível de Salvador, não mais se surpreendendo com a imediata divulgação pelo Vitor Ferraz na insana tentativa de constranger, induzir a erro, utilizando o poder midiático do Esporte Clube Bahia como forma de pressão, situação completamente descabida”, diz trecho da nota enviada à imprensa.

A defesa diz que “visava tão somente que o Juízo enfrentasse devidamente as questões suscitadas, possibilitando eventual recurso para correção do rumo da temerária demanda e seu imediato encerramento”.

Por fim, os advogados de defesa do ex-cartola reiteram que o processo segue em curso na Justiça, visto que ainda não há sevtenfs do processo. “O que se observa, portanto, é que Marcelo Guimarães Filho continua confiando na Justiça tendo em vista que não há qualquer decisão meritória sobre a absurda ação judicial em comento, não irá se curvar as tentativas imorais de constrangimento, deixando claro que utilizará de todos os meios permitidos pelo ordenamento jurídico brasileiro para fazer prevalecer a verdade e a Justiça”, conclui.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*