Lateral-direito virou volante no Bahia sob orientação de Dado Cavalcanti

Edson chegou ao Bahia em abril de 2019 vindo do Globo-RN

Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia

Contratado em abril de 2019, após se destacar pelo Globo-RN, o volante Edson, de 22 anos, chegou ao Esporte Clube Bahia como lateral-direito, sua posição de origem e que vinha desempenhando no ex-time. No entanto, sob orientação do treinador Dado Cavalcanti, o jogador passou a atuar como volante e desenvolveu outras qualidades, se destacando pela equipe de transição no Campeonato Baiano e sendo chamado algumas vezes por Roger Machado para integrar o grupo principal. Desta vez, com o fim do sub-23, Edson vai de forma definitiva para o time principal. Ele prorrogou o vínculo com o clube até 31 de dezembro de 2021 e será aproveitado nas disputas da Copa do Nordeste, Copa Sul-Americana e Série A, quando o futebol retornar. O atleta falou sobre a mudança de posição e elogiou Dado, hoje treinador da Ferroviária-SP.

 

“Quando fui para o Bahia, estava de lateral-direito no Globo. Fui para o Bahia achando que ia jogar de lateral-direito, e ele (Dado) confiou em mim de volante. Fui aprendendo, com Yuri e outros volantes. Tenho certeza que vou levar ensinamentos para o resto da minha carreira. A intensidade no jogo, treino, em tudo que fazia. A intensidade era principal ponto que ele buscava da gente”, recorda.

De volta ao grupo principal, Edson acredita que, desta vez, vai estar mais habitual que na primeira oportunidade. “No começo, quando acabou Brasileiro de Aspirantes, recebi a notícia que ia ficar no time de cima, juntamente com Ignácio. A gente começa meio que acanhado, mas os jogadores vão mostrando confiança juntamente com comissão. No começo, Roger procurava dar conselhos, conversava comigo. Com o decorrer dos treinamentos fui ficando mais à vontade. Posso dizer que quando voltarem aos treinamentos vou estar bem mais tranquilo para trabalhar com os jogadores.”

Edson comemorou a oportunidade de renovar o contrato, mas também de defender o grupo principal. “Já pude conviver com maioria deles. Os que não pude conviver tanto foi o Daniel. A maioria eu tinha trabalhado e treinado. Só tenho a agradecer. O Bahia tem grandes jogadores no elenco. Tenho que aprender muito com eles, e o que eles tiverem para aprender comigo a gente vai estar disposto para ensinar e aprender. Essa concorrência é boa. Lógico, respeitando cada um deles. Me dou bem com Gregore, Flávio, Elton, Ramon, Yuri nem se fala. Só tenho certeza que quem tem a ganhar é o Roger e o Bahia. Desde que cheguei meu sonho foi estar renovando e ter tempo para mostrar meu trabalho. Tenho certeza que vou ter tempo para mostrar meu trabalho e dar alegria à torcida tricolor”, disse Edson.

Natural de Natal (RN), Edson Fernando da Silva Gomes tem 22 anos e deu os primeiros passos no futebol defendendo o Alecrim-RN. Chegou a ter uma passagem rápida pelo time sub-20 do Vitória na temporada 2017, mas não permaneceu e acertou com o CA Votuporanguense. Em 2019, ele disputou 12 partidas no Campeonato Potiguar pelo Globo e chegou ao Esquadrão para integrar o elenco sub-23, comandado pelo técnico Dado Cavalcanti. No ano passado, foram 11 jogos pelo Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Em 2020, atuou como titular nos 7 jogos da equipe de transição no Campeonato Baiano. Chegou a ser chamado pelo técnico Roger Machado algumas vezes, mas não estreou pelo time principal.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*