“Bahia vai atingir um nível elevado e o resultado vai vir num futuro próximo”

Lucas Fonseca tem quase 300 jogos com a camisa do Bahia

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Um dos líderes do elenco, o zagueiros Lucas Fonseca, de 34 anos, está na sua terceira passagem pelo Esporte Clube Bahia. Ele chegou ao clube em 2012, emprestado pelo Mogi Mirim. Em 2012, fez 10 jogos pelo Esquadrão e retornou ao time da região leste de São Paulo. Em 2013, voltou ao Tricolor Baiano e fez parte do elenco campeão baiano em 2014. Foi vendido ao Tianjin Teda da China em 2015, ficando apenas uma temporada na equipe chinesa. Em 2016, desembarcou novamente no Esquadrão, onde está até hoje. No total, são 281 partidas e 3 gols marcados. Pelo Bahia, Lucas Fonseca já conquistou três títulos de Campeonato Baiano (2014, 2018, 2019) e uma Copa do Nordeste (em 2017). Entrevistado nesta quarta-feira (24), na Cidade Tricolor, o defensor elogiou a gestão e afirmou que o Bahia vai atingir um nível elevado e o resultado vai vir no momento certo.

 

“Acredito que independente de grupo forte, futebol terá resultados diante de boas gestões. Estou aqui há certo tempo e venho acompanhando o Bahia crescendo ano a ano. Claro que do outro lado tem o adversário. Muitos clubes estão se organizando na questão de gestão. O nível está ficando muito alto. Acredito que o Bahia vai atingir um nível elevado. O resultado vai vir no momento certo e num futuro próximo.”

Lucas Fonseca também falou sobre outros assuntos. Veja abaixo:

Maior número de jogos do Bahia na década
“Para mim, número de jogos se torna insignificante. O mais importante é corresponder quando preciso. O número de jogos torna-se consequência disso. Acredito eu que qualquer jogador, enquanto estiver em campo ajudando, vai estar sempre sendo requisitado para ajudar o grupo.”

Volta do zero?
“Não diria começar do zero porque a grande verdade é que o futebol no Brasil, e acredito em todo mundo, nunca para. A gente tem um período de férias no final do ano, mas hoje em dia o profissional que se preza, que sabe o caminho que tem que ser seguido para manter o alto rendimento, tem todo um processo que tem que ser feito. Claro que o profissional tem o período de férias, mas tem que estar sempre se cuidando, sempre pensando que a ferramenta de trabalho dele é o corpo.”

Disputa da zaga
“Para mim, em termos de competitividade dentro do elenco, é sempre importante ter todo mundo no mesmo nível. A gente tem uma disputa sadia, sempre procurando um ajudar o outro. E a melhor forma é cada um dando o seu melhor no dia a dia para poder dentro de campo o próprio companheiro ver que quem está jogando é porque está merecendo. O mais importante é quem está jogando corresponder e quem está fora manter o nível alto para não deixar o cara que está jogando acomodar.”

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*