‘Primeiro as vidas e só depois o dinheiro’, diz em nota torcida organizada de time carioca

Torcida organizada do Fluminense protesta contra volta do futebol

A paralisação do futebol brasileiro, iniciada em 15 de março, segue trazendo controvérsias e polêmicas. Alguns clubes como Flamengo e Vasco desejam o retorno de qualquer jeito, pouco ou nada se importando com a possibilidade de agravamento do contágio da covid-19 que já infectou quase MEIO MILHÃO de pessoas, apenas no Brasil (exatamente 469.510), matou 28.015, sendo que na Bahia são 570 vítimas, considerando números de ONTEM. Ambos os clubes elaboraram um protocolo, mas, no entanto, não foi aceito pelos demais clubes cariocas. A ideia seria levar o Campeonato Carioca para Brasília com apoio de incentivo do presidente Jair Bolsonaro, que não está nem aí para aos quase 30 mil mortos.

 

O departamento jurídico do atual campeão brasileiro, Flamengo, garante que se cercou de cuidados para não infringir as regras de isolamento determinadas pelo governo e a organização mundial de saúde. Já outros clubes cariocas são frontalmente contrários, especialmente a dupla Botafogo e Fluminense. A recusa conta com o apoio da torcida organizada do Fluminense, ‘Young Flu’, que através de nota e faixas expostas no Maracanã onde poderia ser lido: “primeiro as vidas e só depois o dinheiro”.

Confira o comunicado:

“Como é de conhecimento geral, a pandemia do COVID 19 já vitimou mais de vinte mil pessoas no Brasil, além da contaminação de outros milhares, que convivem ou conviveram com os sintomas da doença. Assim, respeitando as recomendações de saúde, reiteramos a necessidade do isolamento social, considerando que o achatamento da curva de casos é a única possibilidade viável de voltarmos à realidade.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*