Bahia conseguiu corrigir muitos erros de contratações em 2020

"tivemos contratações mais assertivas", destacou o presidente

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia

Na temporada passada, o Esporte Clube Bahia contratou muitos jogadores que já chegaram contestados pelo torcedor, casos de Guilherme, Rogério, Alejandro Guerra, Ezequiel, além de outras apostas que não deram certo. Em 2020, o clube baiano reforçou o time pontualmente e com atletas que agradaram o torcedor, especialmente no caso de Juninho Capixaba, Rossi, Clayson e Rodriguinho, todos peças importantes da equipe de Roger Machado. Outros contratados no início do ano, Zeca, Daniel e Jádson ainda buscam espaço no time titular. O presidente Guilherme Bellintani falou sobre as contratações para a temporada e afirmou que conseguiu corrigir muitos erros em relação a 2019.

 

“Se tem uma coisa que eu tenho feito em minha gestão é tentar aprender com os erros. Acho péssima aquela posição de gestor que sempre se defende para tentar esconder os erros. E eu acho que tem três coisas que no ano passado a gente errou e estamos tentando corrigir. A primeira são as contratações erradas. Isso eu acho que sempre vai ter, mas a gente buscou corrigir esse ano. Tanto que tivemos contratações mais assertivas. O time estava muito mais redondo, a gente não tem aquele jogador que a torcida diz que contratou errado ou que não tem nível para jogar no Bahia. Errar a gente sempre vai errar, mas de 2020 em relação a 2019 eu acho que a gente conseguiu corrigir muitos erros (de contratações)”, disse o presidente.

Além dos reforços para o time principal, Bellintani considera como outro acerto o grupo de transição, que infelizmente foi encerrado por causa da pandemia do coronavírus. Com o fim do sub-23, alguns jogadores foram dispensados e outros ainda aguardam a definição. Os destaques da equipe de Dado Cavalcanti serão promovidos ao elenco principal.

“A segunda coisa foi a questão do time sub-23. A gente conseguiu montar um elenco muito mais sólido e isso fez com que o calendário do time principal ficasse um pouco mais ameno. A gente viu o time sub-23 liderar o Baiano, com quatro de folga para o segundo colocado. Foi outra correção que eu fiz em relação ao ano passado”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*