Ainda sem estrear, lateral do Vitória espera um 2º semestre muito intenso

"Estamos nessa expectativa de retornarmos para as atividades"

O Esporte Clube Vitória não entra em campo desde o dia 15 de março, quando atuou em dose dupla. No Barradão, pela Copa do Nordeste, o time de Geninho goleou o River-PI, por 4 a 1, e encaminhou a classificação para as quartas de final. Já em Riachão do Jacuípe, pelo Campeonato Baiano, o time de Agnaldo Liz perdeu por 1 a 0 para o Jacuipense. No dia seguinte aos dois jogos, começaram as negociações para suspensões das competições. O futebol está há mais de dois meses parado e sem previsão de retorno. O lateral-direito Léo, que retornou ao clube recentemente e ainda não estreou em 2020, falou sobre a expectativa pelo retorno das atividades e espera que aconteça nos próximos dias.

 

O jogador de 28 anos revelou otimismo para o retorno das atividades no Rubro-Negro. “Estamos nessa expectativa de retornarmos para as atividades normais o quanto antes. Acreditamos que isso acontecerá nos próximos dias. Temos que nos preparar muito para chegarmos bem, em um nível próximos dos 100%, mesmo sabendo que isso é difícil agora”, disse.

O Campeonato Baiano Baiano foi paralisado oficialmente no dia 17 de março. No mesmo dia, foi oficializada a paralisação da Copa do Nordeste. O jogo de volta da Copa do Brasil, contra o Ceará, foi adiado quando a CBF anunciou a suspensão de todas as competições da entidade. O Rubro-Negro perdeu a partida de ida por 1 a 0 e precisa vencer o jogo de volta no Estádio Manoel Barradas. Além do torneio nacional, o Leão disputará a Série B e Copa do Nordeste.

“Vamos ter o Campeonato Baiano e a Copa do Nordeste. São duas competições que o Vitória precisa continuar firme para brigar pelo título. Ainda teremos a sequência da Copa do Brasil, onde teremos um jogo decisivo com o Ceará e o início do Brasileiro. Vai ser um segundo semestre muito intenso para o clube”, completou.

Baiano de Salvador, Leonardo Moreira Morais surgiu nas divisões de base do Esporte Clube Vitória, onde se profissionalizou antes de ser emprestado ao Atlético-PR em 2013. Após se destacar no Furacão, chanou a atenção do Flamengo que adquiriu o atleta junto ao Leão. Teve poucas chances no Rubro-Negro Carioca e acabou sendo emprestado a Internacional, Atlético-PR, Coritiba e Fluminense. Com o fim do contrato em 2018, acertou com o Avaí, clube pelo qual disputou a última temporada, atuando 18 vezes. Não renovou contrato ao final de 2019 e ainda está sem clube.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*