Retorno do futebol agora é uma insanidade, diz presidente de clube

"Não é possível discutir o retorno de todo o elenco junto", disse

Foto: Felipe Dalke/Banda B

Apesar do agravamento dos números de mortos em decorrência da pandemia do coronavírus, existe uma enorme pressão das federações e da própria CBF para que a bola volte a rolar custe o que custar, junto a ele o fim ou o relaxamento do isolamento imposto pelos governos estaduais desde o meado de março. Alguns clubes também trabalham pelo retorno imediato, entre ele, talvez o mais destacado é o Flamengo que articula o Campeonato Carioca sendo finalizado em Brasília. No entanto, há outros segmentos que reconhecem a gravidade e não admitem o retorno tão cedo.

 

Na última terça-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) se reuniu com clubes das quatro divisões do futebol nacional para sugerir o retorno dos estaduais em 20 dias, ideia de pronto rechaçada pelo presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, que considerou a ideia como uma insanidade.

“Nós temos o nosso planejamento bem definido, com diversas etapas para o retorno. Mas, o máximo que podemos discutir agora é a volta aos treinamentos em grupos reduzidos e isso deixa longe ainda os atletas na condição de competir. Não é possível discutir o retorno de todo o elenco junto. Falar em competir neste momento é insano”, declarou.

Leonardo Oliveira ressaltou ainda que só colocará seu elenco na disputa de campeonatos quando os órgãos de saúde darem o aval para o retorno. “Tivemos um número recorde negativo no número de mortes no País. É lamentável falar em competir agora. Beira a loucura. Nós não colocaremos os nossos atletas em competição nestas situações”. Considerando os números de hoje, a Covid-19 já vitimou 5.466 pessoas, 100 na Bahia, sendo apenas hoje (29) 449 pessoas pelo Brasil afora.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*