“É muito difícil a retomada do Campeonato Baiano”, diz presidente da Juazeirense

O deputado Roberto Carlos falou sobre a situação do Estadual

Por conta da pandemia do coronavírus, o Campeonato Baiano foi suspenso faltando duas rodadas para o término da primeira fase. Oito times disputam quatro vagas para a semifinal do Campeonato Baiano, sendo que o Bahia lidera com 15 pontos, seguido por Jacuipense, Bahia de Feira e Vitória, formando o G-4. Atlético de Alagoinhas, Juazeirense, Fluminense de Feira e Vitória da Conquista tentam beliscar uma vaga. Doce Mel e Jacobina disputam para ver quem se salva do rebaixamento. Apesar da FBF acreditar ser possível a conclusão da competição, dirigentes de clubes pensam diferente. O presidente da Juazeirense, deputado estadual Roberto Carlos (PDT), crê que é muito difícil a retomada do Baianão.

 

“O foco foi perdido. É muito difícil a retomada do Campeonato Baiano, bem como dos outros estaduais. Perdemos a linha do entusiasmo. Os recursos já foram paralisados. Já era pouco e imagine agora sem nada. É complicado para quem não tem receita. Neste cenário atual só sobram três ou quatro clubes com boa saúde financeira para superarem essa crise”, disse em entrevista ao Bahia Notícias.

Com a paralisação,  Bahia e Vitória deram férias coletivas aos seus jogadores e funcionários até o dia 20 de abril, podendo prorrogar por mais 10 dias por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus. A Federação Bahiana de Futebol segue fechada e o futebol no estado deve acontecer apenas no final de maio ou início de junho. As equipes do interior, assim como o time sub-23 do Vitória, que vinha disputando o Baianão, tiveram os elencos desfeitos, casos de Juazeirense, Vitória da Conquista, Doce Mel, Jacobina. Bahia de Feira e Jacuipense decidiram manter o elenco.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*