Goleiro do Palmeiras ‘culpa’ Roger Machado por não ter ido à Copa de 2018

"Fiquei chateado, mas não deixei de trabalhar", disse

Em entrevista na noite de ontem (16) ao programa “Bem, Amigos!”, o goleiro Weverton, hoje titular absoluto do Palmeiras, revelou ter sido frustrado com a posição de terceiro goleiro quando chegou ao Palmeiras, na época comandado pelo técnico Roger Machado. O atleta afirmou que, em sua opinião, a falta de sequência de jogos em 2018 o tirou da Copa do Mundo, inclusive.

 

“A gente tem que saber respeitar. Eu queria jogar porque quando cheguei ao Palmeiras, eu tinha sido convocado pelo Tite sete vezes. Se eu chego jogando, era ano de Copa, e com o Palmeiras bem, seria uma oportunidade. Tinha chance. De repente, seu plano é frustrado, e, além disso, virei terceira opção”, contou.

Weverton também contou que não gostou da maneira com que o treinador do time à época, Roger Machado, conduziu a situação, falando publicamente que ele era a terceira opção.

“Fiquei chateado, mas não deixei de trabalhar. Fiquei chateado porque foi opção do treinador. Teve um amistoso, eu joguei e no primeiro jogo, o Roger Machado não me colocou. Ele colocou o Jaílson de titular e ainda falou, publicamente, que o Prass era a segunda opção, o que era desnecessário, porque ele podia decidir o reserva quando precisasse. Dessa maneira, ele poderia me desmotivar, mas eu continuei trabalhando e o título brasileiro foi importante para eu ficar com a titularidade”, completou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*