Com estaduais ameaçados, clubes podem não receber cotas da Globo

emissora vai não querer pagar o valor completo por um produto “pela metade”

Milton Bivar, afirmou que a cota de televisão do Sport, durante a Série B do Campeonato Brasileiro deste ano, é de R$ 5,6 e o mais grave, o clube DEVE R$ 18 milhões à A TV GLOBO, emissora detentora dos direitos de transmissão, devido a antecipação de cotas da gestão de Arnaldo de Barros.

Ainda é prematuro afirmar, mas dificilmente todos os Estaduais deste ano serão finalizados diante da falta de calendário, principalmente se a paralisação for prolongada em razão da pandemia do coronavírus que suspendeu por tempo indeterminado todas as competições internacionais, nacionais, regionais e estaduais. No caso do Campeonato Baiano, muitos clubes já dispensaram todo (ou quase todo) o elenco e comissão técnica para diminuir o prejuízo que terão com a falta de jogos, casos de Jacobina, Doce Mel, Juazeirense, Atlético de Alagoinhas, Vitória da Conquista, etc. O Vitória desmontou o elenco de aspirantes e dispensou o técnico Agnaldo Liz. Em outras localidades não será diferente. Por exemplo, o ABC anunciou a dispensa de 30 funcionários.

 

Com os Estaduais ameaçados, também gera incerteza sobre as cotas recebidas pelos clubes. De acordo com informação do portal Tribuna do Paraná, a Rede Globo ainda não decidiu se vai suspender o pagamento das cotas dos estaduais durante o período de paralisação dos campeonatos por causa da pandemia do novo coronavírus. A questão é trabalhada internamente na emissora.

Em 2020, Paulistão, Carioca (sem Flamengo), Gaúcho, Mineiro, Goiano, Sul-Mato-Grossense, Cearense, Catarinense, Baiano e Pernambucano são mostrados pela Globo em TV aberta. Os repasses são feitos em parcelas, ajustados ao fluxo de caixa das equipes. No entanto, como não há previsão de retorno das competições, é quase improvável pensar que o assunto não vire tema de negociação em breve. A lógica é que a emissora vai não querer pagar o valor completo por um produto “pela metade”.

A assessoria da Globo informou que o mais importante no momento é “apoiar os protocolos definidos pelas autoridades para enfrentar a pandemia do coronavírus”. De acordo com a empresa, os cancelamentos de eventos esportivos serão tratados posteriormente com seus realizadores e patrocinadores. “Estamos certos de que é comum a todos a preocupação maior com a saúde do que com eventuais impactos financeiros”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*