Advogado de Mancini e Rodrigo diz que acusações de Paulo Carneiro são “caluniosas”

Após a repercussão negativa, Paulo Carneiro negou ter denunciado

Foto: Divulgação

Através de nota enviada pelo advogado João Henrique Chiminazzo e publicada pelo site Metro1 nesta terça-feira, o técnico Vagner Mancini e o zagueiro Rodrigo repudiaram as declarações do presidente do Esporte Clube Vitória, Paulo Carneiro. O advogado afirmou que as acusações proferidas pelo mandatário são “caluniosas e difamatórias”, a respeito da partida ocorrida entre Ponte Preta e Vitória no ano de 2017, vencida pelo Leão por 3 a 2. Na ocasião, Rodrigo foi expulso ainda na primeira etapa do confronto, quando o time paulista vencia por 2 a 0. Em entrevista à rádio Itapoan FM na segunda-feira, o dirigente teria comentado em uma suposta armação entre a dupla. Na nota, João Henrique também apontou que foi apresentada uma interpelação extrajudicial para esclarecimentos das acusações e garantiu que outras medidas judiciais e criminais cabíveis serão tomadas.

 

Após a repercussão negativa, Paulo Carneiro negou ter feito uma denúncia e alegou que não passou de uma ironia: “Deixa eu esclarecer essa nota absolutamente inverídica em relação a entrevista que dei hoje na rádio, que eu teria dito que houve uma armação entre Mancini e o ex-zagueiro Rodrigo. Isso é de um ridículo e que deveria mandar demitir o jornalista, a não ser que tenha sido feito de má intenção mesmo, né? Quem ouviu a entrevista sabe que eu fiz uma gozação, uma ironia. Como se dá um prêmio de um milhão e trezentos mil reais a um treinador e depois o Vitória não caiu por causa da dedada de Rodrigo em Tréllez. Todo mundo sabe, é público. O Vitória tomava 2 a 0, estava abatido, vencido e rebaixado. E eu fiz uma ironia entre a dedada de Rodrigo e o valor absurdo que deram a Vagner Mancini. Aí o cara deduziu que era uma armação. Essa notícia é inverídica. É só pegar a gravação e ouvir que eu fiz uma ironia. Se a pessoa é mediamente inteligente, entende. Se é burra, faz uma matéria dessa”, bradou Paulo Carneiro.

VEJA A NOTA ENVIADA PELO ADVOGADO DE MANCINI E RODRIGO:

“Por meio desta nota, eu, João Henrique Chiminazzo, advogado que representa Vagner Mancini e Rodrigo da Costa, venho a público manifestar o sentimento de repúdio de ambos diante das acusações caluniosas e difamatórias proferidas pelo presidente do Esporte Clube Vitória, Sr. Paulo Carneiro, em entrevista ao vivo na rádio Itapoan Fm. Uma postura deselegante que, desprovida de provas, ofende a honra de dois profissionais.

Repudiam também o exercício do jornalismo irresponsável e sensacionalista do site Galáticos On-line, que repercutiu a entrevista sem qualquer tentativa de apuração dos fatos e fontes citadas, desprezando o exercício do jornalismo de forma imparcial, séria e honesta. O portal de notícias evidencia total falta de ética na condução do assunto ao reproduzir num site de grande alcance e potencial de “viralizar” conteúdo, a afirmação de que o Sr. Paulo Carneiro revelou que o E.C. Vitória não foi rebaixado à série B do Campeonato Brasileiro de 2017 “por conta de uma armação do treinador”, além de transcrever de forma vexatória a atitude do ex-jogador Rodrigo. Sabe-se que o código de ética do jornalismo inclui como valores e preceitos fundamentais, a busca a veracidade e a precisão das informações. O Código de Ética da FENAJ estabelece, no art. 2º, I, que “a divulgação da informação precisa e correta é dever dos meios de comunicação” e no art. 2º, II, acrescenta que “a produção e a divulgação da informação devem se pautar pela veracidade dos fatos”.

Diante do exposto, tanto o Vagner Mancini quanto Rodrigo já encaminharam a competente Interpelação Extrajudicial para esclarecimentos sobre as graves acusações e a divulgação de informações que claramente causam prejuízo a imagem e abalo moral para ambos diante da grande repercussão em redes sociais. Foi definido o prazo de cinco dias para que os envolvidos no episódio, Anderson Matos, repórter da equipe Galáticos e Rádio Itapoan, Márcio Martins, responsável pelo site Galáticos On-line e Paulo Carneiro, presidente do E.C. Vitória, apresentem os elementos, provas e indícios sobre todas as acusações presentes na declaração do Sr. Paulo Carneiro a emissora de rádio, reproduzida pelo site de forma leviana. Outras medidas judiciais e criminais cabíveis serão tomadas para responsabilizar os envolvidos pelos seus atos.”

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*