Bruno Pivetti exalta atuação do Vitória no triunfo sobre o Bahia de Feira

"dá para ver o potencial que eles têm", diz o assistente técnico

O Esporte Clube Vitória passou no primeiro e único teste da pré-temporada. Neste sábado (18), a equipe principal venceu o Bahia de Feira por 2 a 0 no Estádio Barradão, com gols marcados por  Alisson Farias e Rafael Carioca. A equipe teve o comando do assistente técnico Bruno Pivetti, responsável pela preparação durante a pré-temporada iniciada dia 2 de janeiro, e que após o jogo exaltou a atuação da equipe, considerando muito proveitosa e de “encher os olhos”. O treinador Geninho chega neste domingo e assume na segunda-feira visando a preparação para a estreia na Copa do Nordeste, contra o Fortaleza (CE), dia 25, no Barradão.

 

“Para mim, considero estreia muito proveitosa. Deu para perceber que os atletas assimilaram bem as ideias que nós propusemos durante todo período da pré-temporada. Deu para ver que temos um grupo homogêneo, com peças interessantes em todos os setores, posições. Esse jogo representou o potencial que esse time tem e que pode ir longe nas competições que vai disputar durante todo ano. Temos uma temporada longa, com muitos percalços no caminho, e esse grupo demonstrou durante a pré-temporada que tem condição de superar todos os obstáculos e conquistar os objetivos propostos. Pelo nível de rendimento que tiveram hoje, dá para ver o potencial que eles têm. Mesmo com pouco tempo de treino, duas, três semanas, eles já conseguiram adquirir um conjunto e revelam um entrosamento que nos encheu os olhos. Por isso estou tão confiante para essa temporada do Vitória”, disse Pivetti após a partida.

O Vitória iniciou o jogo-treino com seis dos nove contratados: Maurício Ramos, que assumiu a faixa de capitão, Fernando Neto, Gérson Magrão, Vico, Júnior Viçosa e Alisson. Estreou o volante Guilherme Rend, que subiu dos aspirantes, e manteve quatro atletas de 2019: Martin Rodriguez, Jonathan Bocão, João Victor e Carleto. A formação do time que iniciou o jogo-treino foi a seguinte: Martin Rodriguez; Jonathan Bocão, João Victor, Maurício Ramos e Carleto; Guilherme Rend, Fernando Neto e Gérson Magrão; Vico, Júnior Viçosa e Alisson Farias. Com as mudanças, o time atuou depois com: Ronaldo; Van, Carlos, John e Rafael Carioca; Romisson, Maikon Douglas e Matheus Tenório; Ruan Levine, Léo Ceará e Eduardo.

Ele também falou sobre o aproveitamento de jogadores da base: “Tenho uma ideia de futebol como processo. E o processo não é do Bruno, do Paulo Carneiro, do Geninho. O processo é do clube. E nós estamos aqui para servir o clube. A entrada do Eduardo premia toda a categoria de base do Vitória, que vem fazendo um trabalho extraordinário. Agnaldo chegou agora para agregar no sub-23, Rodrigo no sub-20, Adolfo no sub-17, Ricardinho no sub-15, Luciano na camada mais jovens de 14 anos. Nós estamos partindo para uma uniformização do futebol do clube para que cada vez mais sejas frequentes as estreias de jogadores oriundos da base. É um resgaste daquilo que o Vitória sempre fez, desde a década de 90 até os anos 2000, haja vista a quantidade enorme de jogadores que saíram daqui. O trabalho é conjunto. Nosso objetivo é fazer com que essa revelação de talentos seja cada vez uma rotina no clube.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*