‘Bahia foi vaiado com justiça’, diz Roger após empate com o Vasco

Treinador disse ter sido frustrante o último jogo em casa no ano

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Após mais uma atuação apática na Arena Fonte Nova e um empate amargo contra o Vasco da Gama que aumentou a sequência sem vencer em Salvador agora para OITO jogos, sendo três derrotas (Athletico-PR, Ceará e Internacional) e cinco empates (São Paulo, Chapecoense, Palmeiras, Atlético-MG e Vasco). O time tricolor abriu 1 a 0 e jogou boa parte com um jogador a manos após expulsão de Ricardo, no entanto, não matou o jogo e permitiu o empate ao Cruz-Maltino. O técnico Roger Machado foi enfático na entrevista coletiva e frisou que as vaias da torcida foram justas e merecidas. Além disso, admitiu ter sido uma frustração, um jogo que tinha tudo para terminar com o triunfo tricolor.

 

“Vaiado com justiça. Nós jogamos boa parte do jogo para fazer jus, sair na frente do placar. No segundo tempo, diminuímos intensidade, velocidade, promovi as trocas para que a gente tivesse ímpeto com um a mais. O adversário estava com intuito de diminuir a vantagem, mesmo com um a menos. Deveríamos ter definido a partida. Depois da expulsão, deu igualdade numérica no jogo, o Vasco conseguiu o empate, que frustra todo mundo que veio hoje, num jogo que está finalizando nossa caminhada no Brasileiro dentro de casa e tinha tudo para acabar bem com um triunfo para deixar o torcedor feliz. Todo mundo frustrado no vestiário, mas responsabilidade é sempre do comandante”, disse.

“Frustração. Um jogo que tinha tudo para que a gente acabasse o ano jogando bem em casa, nosso torcedor que, faltando duas rodadas para acabar o ano, colocou 25 mil pessoas na nossa casa. Fizemos um primeiro tempo que nos permitiu sair na frente. Eu falei, no intervalo, que, se a gente desconcentrasse 10, o adversário voltava para o jogo. Para que a gente mantivesse concentração e intensidade. Em alguns momentos, isso permitiu que o adversário ganhasse confiança na posse de bola, agressividade que deixamos de ter. Houve as alterações cedo, uma delas por lesão, o caso do Lucas [Fonseca]. Foi frustrante a forma como a minha equipe se comportou em parte do segundo tempo, que permitiu a reação do Vasco”, completou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*