Além de Artur, Palmeiras pode negociar mais seis jogadores do elenco

Artur recebeu proposta de R$ 27 milhões do Red Bull Bragantino

Após um ano decepcionante, o Palmeiras mudou totalmente sua política para a temporada 2020. Com um deficit de R$ 40 milhões, o clube fechou mais o bolso e vai reformular completamente o elenco, porém, sem fazer contratação de impacto como acontecia na gestão do diretor de futebol Alexandre Mattos e aproveitando atletas das divisões de base. Além disso, o Verdão já efetivou a saída de quatro atletas (Fernando Prass, Edu Dracena, Antônio Carlos e Thiago Santos, reduzindo a folha salarial em R$ 1 milhão por mês, e ainda quer negociar pelo menos mais cinco ou seis que estiveram no time em 2019.

 

A quinta saída que deve ser confirmada em breve será a de Artur, destaque do Esporte Clube Bahia na temporada 2019. O atleta de 21 anos era aguardado para se apresentar junto com o elenco em janeiro, porém, o Palmeiras recebeu uma proposta de R$ 27 milhões do Red Bull Bragantino e já deu o ‘ok’ para o jogador negociar com o clube de Bragança Paulista. A lista dos que vão sair ainda vai aumentar com a saída certa do colombiano Miguel Borja, atleta mais caro da história do clube. O atacante tem proposta do Junior Barranquilla e já manifestou interesse em atuar na Colômbia.

O meia Hyoran é outro que deve deixar a Academia de Futebol. Ele renovou o seu contrato recentemente justamente para poder ser emprestado. Há mais de um interessado e seu destino ainda é incerto. Deyverson, Carlos Eduardo, Jean e Victor Luís são exemplos de atletas que também se encontram na lista de negociáveis, caso boas propostas sejam apresentadas. Raphael Veiga estava nesta relação, mas ele ficará a pedido de Vanderlei Luxemburgo. Ainda há casos de atletas como Bruno Henrique, Lucas Lima e Felipe Melo. Os três não estão em uma lista de saídas, mas uma proposta poderia fazer o Alviverde considerar as vendas.

Recentemente, Bahia e Athletico-PR manifestaram interesse no atacante Carlos Eduardo. O Esquadrão chegou a oferecer uma proposta de R$ 7,8 milhões. Natural de Nerópolis (GO), Carlos Eduardo surgiu no Goiás, onde se profissionalizou em 2015, mas despontou mesmo a partir de 2016. Ficou no clube goiano até 2018, atuando 149 jogos e marcando 29 gols. Foi negociado com o Pyramids FC do Egito ao final de 2018, mas fez apenas 10 partidas no futebol egípcio, anotando um gol. Em 2019, foi adquirido pelo Palmeiras, por US$ 6,5 milhões (cerca de R$ 25 milhões, na cotação da época), na virada do ano passado. Sem se firmar com Felipão ou Mano Menezes, disputou até aqui 19 jogos e fez um gol pelo Palmeiras.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*