Roger Machado explica revés do Bahia para o Flamengo no Maracanã

Treinador elogiou atuação do Bahia, mas citou equívocos

Foto: Reprodução

O Esporte Clube Bahia segue seu martírio no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time tricolor até lutou e foi para o intervalo vencendo o Flamengo por 1 a 0, no entanto, na etapa final, tomou um sufoco daqueles e não conseguiu segurar o ataque rubro-negro que virou e venceu por 3 a 1 com gols de Renier, Bruno Henrique e Gabigol. Com o resultado, o Esquadrão completa o sexto jogo sem vencer e segue estagnado no 9º lugar com 43 pontos. Apesar do revés, o técnico Roger Machado viu pontos positivos e destacou que em “70% do tempo o time fez um jogo de altíssimo nível”, porém, justificou a derrota citando os equívocos do tricolor e elogiando a qualidade do time adversário, líder da Série A praticamente com as duas mãos no título. Veja abaixo trechos da entrevista.

 

“Acho que em 70% do tempo a gente fez um jogo de altíssimo nível, contra o ataque artilheiro da competição, contra uma mobilidade muito grande dos jogadores do Flamengo, que conseguimos conter bem. A gente conseguiu contra-atacar exatamente da forma que a gente imaginava e havia feito em atividade prévia como estratégia do jogo. Engatamos três ou quatro contra-ataques que poderíamos ter ampliado no primeiro tempo. No segundo tempo, com as mudanças do Flamengo, o ímpeto e equívocos nossos, trouxemos o Flamengo para nosso campo de defesa. Depois do empate tivemos um contra-ataque bem definido, onde optamos pelo corte e não pela finalização. É difícil criar oportunidades contra o Flamengo. Não podemos abrir mão da finalização, pelo menos para o goleiro efetuar a defesa. Mas a escolha foi pelo corte. Artur foi desarmado, no contra-ataque levamos o segundo gol. Fiz mudanças, tentei colocar o time para o ataque, mas o controle de jogo do Flamengo prevaleceu.”

“Foi um jogo em que 70% dele foi muito bem feito. Com a qualidade do nosso jogo, que estávamos acostumados a fazer. A partir dos 20 minutos do segundo tempo o Flamengo, pela qualidade dos seus jogadores, tomou o controle técnico do jogo para seu lado. Infelizmente mais uma derrota que acumulados. Se fica algo de bom, é o primeiro tempo e parte do segundo, em nível parecido com o que estávamos fazendo.”

“A vitória escapou em função da qualidade do adversário. Obviamente, futebol é jogo de erros. Quando se erra menos, tem mais chance de manter o zero no placar. A estratégia era essa. Os times que vêm jogar com o Flamengo no Rio de Janeiro e se defendem em bloco baixo vão sofrer. A bola chega rápido aos jogadores que têm qualidade para decidir, que sabem ficar com a bola. Se não encaixar contra-ataque rápido, se devolve a bola para o Flamengo. A estratégia era, quando o Flamengo nos levasse para o último terço do campo, se defender, mas no primeiro momento que tivesse oportunidade subir o bloco para fazer com que os jogadores de defesa deles tivessem que decidir sobre pressão e cometessem erros. Pela imposição do jogo no segundo tempo, fomos empurrados para nosso campo e a qualidade definiu. Em alguns momentos tivemos erro de posicionamento que poderiam ser corrigidos por cobertura. O que você não consegue corrigir é erro muito grande. E quando se erra contra time de qualidade, realmente não tem perdão.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*