De virada, Flamengo vence o River Plate e conquista a Libertadores após 38 anos

Flamengo venceu o River por 2 a 1 com gols nos minutos finais

Foto: Reuters

Após 38 anos de espera, o Flamengo voltou a uma final de Copa Libertadores da América, principal competição de futebol entre clubes da América do Sul e organizada pela CONMEBOL desde 1960, com a possibilidade de soltar o grito entalado na garganta desde 1981 quando havia levantado a taça pela última vez com o time de Zico. Diante do excelente momento na temporada, especialmente no Brasileirão, o clube carioca chegou a ser apontado pela imprensa como franco favorito e deixou o Rio de Janeiro com destino a Lima no Peru com uma grande festa, no entanto, do outro lado tinha um adversário cascudo e especialista em Copas, além disso, atual campeão da Libertadores. Porém, no duelo entre Brasil e Argentina na 60ª edição da Liberta, deu o futebol brasileiro com uma virada impressionante. Perdia até aos 42 minutos do segundo tempo, mas virou e venceu por 2 a 1 com dois gols de Gabigol, artilheiro da Libertadores com 9 gols. Nos acréscimos, o árbitro expulsou Palacios e Gabigol.

 

Apesar dos quase 70% de posse de bola no primeiro tempo, o Flamengo não conseguiu jogar bola, deu apenas um chute no gol e não levou perigo ao goleiro. Já o River Plate se aproveitou de uma bobeira da zaga rubro-negra e abriu o placar com o colombiano Santos Borré aos 14 minutos de jogo. No segundo tempo, o time de Jorge Jesus voltou melhor, e perdeu uma chance incrível aos 11 minutos, primeiro com Gabigol e depois com Everton Ribeiro. O time argentino passou a jogar pela vantagem e apostando nos contra-ataques, enquanto o Rubro-Negro foi para o tudo ou nada, e conseguiu a virada com gols aos 43 e 46 minutos marcados pelo atacante Gabriel Barbosa, artilheiro do time no ano.

O Independiente é o recordista de títulos na competição, com 7 conquistas. A Argentina é o país com o maior número de conquistas, com 25 títulos, enquanto que o Brasil é o país com a maior diversidade de times vencedores, com um total de 10 clubes diferentes que ergueram a taça, sendo eles: Flamengo, Vasco, Atlético-MG, Corinthians, Palmeiras, Internacional, Cruzeiro, Santos, Grêmio e São Paulo.

CAMPANHA
O Flamengo se classificou na primeira fase como líder do Grupo D com 10 pontos, 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas, 11 gols marcados e 5 sofridos, aproveitamento de 55.6%. Nas oitavas de final, chegou a se complicar após perder para o Emelec por 2 a 0 no George Capwell, porém, no Maracanã devolvou o placar e se classificou nos pênaltis (4 x 2). Nas quartas de final, despachou o Internacional vencendo por 2 a 0 no Rio e empatando por 1 a 1 no Beira-Rio. Para chegar na decisão, atropelou o Grêmio, após um empate em 1 a 1 em Porto Alegre, aplicou 5 a 0 no Maraca.

Neste domingo, o Flamengo pode comemorar o título do Campeonato Brasileiro da Série A mesmo sem entrar em campo. Basta o Palmeiras não vencer o Grêmio, em jogo agendado para 16h no Allianz Parque. O Verdão é o vice-líder com 68 pontos e caso não vença o Grêmio, não terá mais chances matemáticas de ultrapassar o Rubro-Negro nos quatro jogos que restariam. A diferença atual é de 13 pontos. O time de Jorge Jesus tem 81 pontos e já entrou em campo pela 34ª rodada naquele empate histórico com o Vasco por 4 a 4.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*