Bahia enfrenta o Fluminense atravessando sua melhor sequência na Série A

Fluminense e Bahia se enfrentam no próximo sábado no Maracanã

Adversário do Esporte Clube Bahia no próximo sábado (12), às 19h, no Estádio do Maracanã, já há certo tempo não pertence àquela lista dos GRANDES clubes do futebol nacional, ainda que carregue na sua história quatro títulos do Brasileirão nos anos 1970, 1984, 2010 e 2012. Hoje na configuração e critérios o FLUZÃO ainda se mantém com um clube respeitado, porém, longe dos velhos tempos. No ano passado, o clube carioca foi o décimo segundo colocado, em 2017 finalizou a competição em décimo quarto. Em 2016 e 2015 foi o décimo terceiro. Sendo seu melhor resultado após o titulo de 2012, registrado em 2014, quando terminou na sexta posição.

 

MAS não custa lembrar o episódio Héverton de 2013 quando o time carioca em campo foi rebaixado, no entanto, uma providência não divina foi encontrada com o Fluminense voltando para Série A e a Portuguesa caindo junto com o Vasco, Ponte Preta e Náutico, aliás, aquela triste manobra de bastidores com o aval dos tribunais praticamente decretou a descontinuidade da Portuguesa

Neste ano, segue na mesma linha dos últimos anos quando apenas briga contra o rebaixamento. Começou o técnico Fernando Diniz, hoje no São Paulo que foi demitido após ser derrotado pelo CSA no Rio de Janeiro. No total, Diniz comandou o Fluminense em 44 partidas em 2019: foram 18 vitórias, 11 empates e 15 derrotas, tendo um aproveitamento de 49,2% dos pontos. Sob seu comando, o Tricolor marcou 71 gols e sofreu 48. Fernando Diniz deixou o Fluminense na 18ª posição. Ainda assim, treinador se transformou de um dia para noite numa espécie de “treinador/cientista” com status de inovador, porém, com resultados ainda imperceptíveis quando observado a olho nu pelos mortais.

Saiu Fernando Diniz, entrou Oswaldo de Oliveira que pouco durou no cargo. Foram apenas sete partidas seis pelo Brasileiro e uma na eliminação da Sul-Americana diante do Corinthians. Ele acumulou duas vitórias, dois empates e três derrotas — um aproveitamento de apenas 38%..

Saiu Osvaldo de Oliveira e o funcionário e ex-atleta do clube Marcão, assumiu o posto inicialmente como interino, logo após, efetivado e o clube vem subindo de produção, porém, em breve é bem razoável acreditar que alguém dirá que os avanços do Fluminense de hoje são as árvores plantadas pelo técnico Fernando Diniz que começaram a dá fruto, aliás, fenômeno que foi visto quando da sua saída do Athletico paranaense para chegada de Thiago Nunes que tirou o clube do Z4 e o conduziu para a sétima posição do final do ano.

No momento, o Fluminense é décimo quinto colocado e vem de uma campanha de recuperação. Neste momento tem a melhor seqüência na competição com 4 jogos sem derrotas e no seu último resultado arrancou um empate em 0 x 0 contra o desesperado Cruzeiro dentro do Estádio do Mineirão. Antes disso, venceu o Botafogo, empatou com o Santos e venceu o time reserva do Grêmio pelo placar de 2 x 1 dando sinais de franca recuperação

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*