Geninho faz contas e pede para o torcedor do Vitória não jogar a toalha

"muito pessimista o torcedor falar 'não acredito mais'", disse

Foto: ASCOM/EC Vitória

Quinto treinador a comandar o Esporte Clube Vitória na temporada, o quarto a comandar o time na Série B, o técnico Geninho chegou respaldado não só pela experiência, como também pela amizade que tem com o presidente Paulo Carneiro, no entanto, até agora o treinador ainda não conseguiu encaixar a equipe, como ele mesmo destacou em entrevista coletiva. São dois jogos, um empate (0 x 0 com o Atlético-GO) e uma derrota (2 x 0 para o Bragantino), nenhum gol marcado, e com o Leão no 18º lugar com 25 pontos. Apesar da situação, o treinador faz as contas para livrar o time do rebaixamento e acredita na volta por cima, além disso, pede ao torcedor que não jogue a toalha e confie na recuperação da equipe.

 

“Acho que é muito prematuro, muito pessimista o torcedor falar ‘não acredito mais’. Faltam 13 jogos, são muitos pontos. Você tem 25, precisa de pelo menos mais 21 para fazer 45, 46, que é o número mágico para sair. Você tem 7 jogos em casa. Se fizer só os jogos em casa, você sai. Como as vezes está difícil ganhar em casa, tem que programar para ganhar alguma coisa fora. Não é fácil, não é fácil. Mas as chances existem. O que precisa é o time começar a ganhar. O torcedor não pode desistir. Nem o torcedor nem a gente pode jogar a toalha”, disse.

O treinador justifica o pouco tempo de trabalho como a falta de um melhor futebol, mas garante que vai achar o futebol ideal: “Dificuldade de todo treinador que pega trabalho em andamento é encaixar um time, conhecer melhor o elenco. Chegamos aqui, alguns jogadores machucados, agora estão voltando. A gente vai tentar achar o melhor Vitória”, afirmou na entrevista coletiva.

 

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*