Amadeu pede paciência à torcida do Vitória e sai em defesa de Nickson

Torcida vaiou o treinador após colocar o meia Nickson em campo

Foto: Letícia Martins/ECV

Após as vaias da torcida no empate sem gols contra o Operário no momento em que o meia Nickson entrou em campo, o técnico Carlos Amadeu em entrevista pediu ao torcedor mais paciência com os garotos revelados na divisão de base do clube e citou o exemplo de Ramon, bastante contestado e hoje titular da zaga ao lado de Everton Sena, sendo que não sofre gol há 385 minutos. O treinador também explicou a mudança durante a partida e saiu em defesa do meia Nickson, admitiu que o jovem não foi bem tecnicamente, mas destacou que é um ativo do clube e tem potencial, e esperar que mais a frente ele se recupere e receba os aplausos do torcedor.

 

“Eu diria a toda a torcida do Vitória que o Vitória renasce, nos anos 90, pela sua formação de base. Renasce através dos seus atletas da base. A torcida sempre foi muito tolerante com jogadores da base, sempre incentivou, raramente vi o torcedor do Vitória vaiar um atleta da base. Isso, ao longo dos anos, foi se transformando. É natural que jogadores com mais tempo no clube e que sofreram com quedas e resultados não tão expressivos, que a torcida exija mais. A torcida teve exigência grande com Ramon, e hoje ele tem até o apoio da torcida. A gente viu a torcida, de forma justa, pegar no meu pé por uma substituição do Nickson. Ele não foi bem tecnicamente. É um ativo do clube, que tem potencial e que, mais à frente, vai estar recuperado e o torcedor vai aplaudir. Foi justa a vaia. O torcedor quer performance. O momento dele não foi de performance. Mas tenho certeza que ele vai conseguir. Peço apoio a todos os atletas. Tem vezes em que somos felizes, os jogadores respondem bem. As coisas não andaram como eu gostaria. Assumo a responsabilidade. A gente perdeu um pouco. Nickson só melhorou no jogo quando foi para o meio, quando eu tirei Lucas. As outras substituições foram normais, sem nenhum problema”, pontua.

Apesar dos dois empates seguidos no Barradão, impedindo o Vitória de se afastar da zona de rebaixamento, o técnico Carlos Amadeu lembrou que o Leão completou quatro jogos sem sofrer gols. “Estancamos uma questão defensiva muito grave, o número de gols do Vitória. Em 13 jogos, foram 26 gols. Hoje temos quatro jogos sem levar gols. A gente tem que olhar o lado positivo, o crescimento da equipe. Estou percebendo evolução. Os jogadores são extremamente solícitos a informação. Estão assimilando o trabalho. Falta tempo para trabalhar e estamos resolvendo através de conversa, 10 a 15 minutos de trabalho um dia antes do jogo, vídeos”.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*