Jordy Caicedo fala pela primeira vez como jogador do Esporte Clube Vitória

Atacante já está regularizado e pode estrear contra o Brasil-RS

Foto: Maurícia da Matta

Novo contratado do Esporte Clube Vitória, o atacante Jordy Caicedo foi apresentado oficialmente à imprensa na tarde desta quarta-feira e na sua primeira entrevista como jogador do Leão, o equatoriano destacou que chega para ajudar e se coloca a disposição para atuar em outra posição que não seja de camisa 9: Posso jogar como centroavante e também por fora. O que mais jogo é de 9. Mas não tenho problema de jogar onde o professor quiser. Estou aqui para ajudar a equipe a seguir adiante”. O atleta assinou por quatro anos com o Rubro-Negro que adquiriu 70% dos direitos econômicos junto ao Universidad Católica do Equador.

 

Jordy falou sobre a longa demora para finalizar todos os detalhes da transação: “Foi uma grande luta a regularização desse atleta. Se passo todo dia para vocês (jornalistas) as intercorrências disso, tiro a possibilidade de contratação. Não foi uma transação fácil na situação que está o Vitória. Jordy é um jovem atleta, em fase de evolução. O Vitória, nesse momento, tem um time formado de fora para dentro. Mas não será assim por muito tempo. O Vitória voltará a ser um time formado de dentro para fora, que foi perdido. Vamos recuperar a mentalidade vencedora do campo, não está sendo fácil, e ao mesmo tempo vamos continuar olhando para o futuro, com o DNA do Vitória cada vez mais presente. Esse é o DNA do Vitória. Durante alguns anos isso foi perdido por ganância de uns e incompetência de outros. […] Jordy viaja hoje à noite para Pelotas. Não é a forma ideal. Ele não pegava em bola aqui porque não estava regularizado. Assinou contrato há mais de dez dias”

Ansioso para a estreia, ele não escondeu a felicidade por ter acertado com o Vitória e promete dar o melhor em campo: “Muito feliz por fazer parte do Vitória, time muito grande. Viajo com muita gana de ajudar os meus companheiros. Minha expectativa é essa. Vou dar o meu melhor para apoiar os meus companheiros. Penso que com muita solidariedade vamos levar o time à frente. Estou muito feliz de estar aqui. Tem que trabalhar forte. Meu último jogo no Equador foi há 20 dias. Mas eu vinha treinando todos os dias, sem parar. Creio que tenho condições físicas para jogar 90 minutos. Mas isso depende do professor. Estou à disposição para jogar os minutos que ele quiser. Os minutos que ele me colocar em campo, vou entrar com a maior vontade para fazer o que ele pedir”

Ele também explicou o motivo de ter escolhido vir para o Vitória e elogiou a estrutura do clube: “Quando recebi a proposta olhei bastante a Série B do brasil. É um futebol técnico, rápido, dinâmico. No Equador também temos esse futebol. Espero uma adaptação rápida ao futebol brasileiro. Estive três meses aqui em 2013, me pareceu um tipo de jogo muito bom. Só depende de mim e de minha disposição para me adaptar ao jogo brasileiro. Desde o primeiro momento que cheguei aqui, olhei a infraestrutura muito grande, boa, muitos campos. Campos bons. Estas coisas não se veem muito no Equador. As coisas são diferentes. A infraestrutura daqui é melhor do que a do Equador. Como jogador fiquei contente, por estar em algo muito melhor.”

Deixe seu comentário

3 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*