Diretor do Bahia confirma zagueiro e lateral, e explica situação de Lucca

O atacante ainda depende do trâmite burocrático, diz Cerri

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

Responsável por apresentar os novos reforços (Guerra e Juninho) à imprensa na manhã desta segunda-feira, o diretor de futebol do Esporte Clube Bahia, Diego Cerri, também foi perguntado sobre as chegadas do zagueiro Marlon, que será emprestado pelo Corinthians, e do lateral-esquerdo Gioavanni, que estava na Ponte Preta. Segundo o dirigente, ambos já se encontram em Salvador e após a aprovação nos exames médicos, devem assinar contrato e de imediato serem regularizados. Já a situação do atacante Lucca é mais complexa, pois o jogador estava fora do país e depende do trâmite burocrático.

 

“Marlon já está aqui, fez treinamento. Giovanni já está aqui também. Todos vão ser regularizados em breve, e a gente pode dizer que vão ser atletas do Bahia. Por enquanto, têm tudo bem adiantado. Lucca, a gente está terminando alguns detalhes, atleta que estava fora do país, tem um trâmite burocrático para o retorno”, explicou.

Cerri também justificou a contratação de Giovanni, que na Ponte Preta era a terceira opção com o técnico Jorginho e recentemente havia sido colocado na lista de negociáveis por não ter agrado e por conta do alto salário para os padrões da Macaca. O diretor tricolor explicou o caso e elogiou o jogador.

“Ele não estava fora dos planos da Ponte por outra questão senão problemas internos deles. É um atleta que jogou a Série A no ano passado no América-MG. Atleta de boa estatura, já experiente, de muito bom relacionamento dentro do grupo. Além de fazer a lateral esquerda, faz uma função no meio de campo. Interessante ter jogadores polivalentes. A gente buscou um atleta que não demorasse tanto tempo para se adaptar”, indicou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*