Neymar está muito perto de deixar o PSG e retornar ao Barcelona

Barcelona tem negociações avançadas com o clube francês

Em meio ao momento turbulento com os problemas extra-campo, o atacante Neymar tem um motivo para se animar. De acordo com informação do site GloboEsporte, o jogador está muito próximo de deixar o Paris Saint-Germain e retornar ao Barcelona. Segundo o portal, o clube catalão vem mantendo conversas com o estafe do craque em busca de um retorno e a negociação está bem encaminhada, inclusive, existe a possibilidade de ser concretizada na próxima janela de transferências, que abre em julho.

 

O Barcelona deve desembolsar algo em torno de 100 milhões de euros ao PSG e ceder mais alguns jogadores. Os nomes mais fortes neste momento são Umtiti, Dembélé e Rakitic. O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, tomou as rédeas da negociação. Apesar de Neymar ter saído brigado do Barcelona, em 2017, o mandatário blaugrana gostaria de ver o antigo camisa 11 novamente no clube. Nesta segunda-feira, o porta-voz do Barcelona, Josep Vives, concedeu entrevista coletiva e despistou quando perguntado sobre Neymar.

– Este porta-voz nunca descarta nada, nunca falaremos de Neymar nem de ninguém. Não falo de operações, seria prejudicar o clube – disse Vives.

Neymar tem contrato com o PSG até o meio de 2022. O PSG, por sua vez, já admite internamente negociar Neymar, como já havia noticiado o jornal francês “L’Equipe”, desde que chegue uma proposta que a diretoria considere interessante. O presidente Nasser Al Khelaifi disse à revista “France Football” que não quer mais comportamento de celebridades no clube e depois falou especificamente do brasileiro ao ser questionado.

– Quero jogadores dispostos a dar tudo para defender a honra da camisa e participar do projeto do clube. Aqueles que não querem, ou não entendem, nós vemos e conversamos uns com os outros. É claro que há contratos a serem respeitados, mas a prioridade agora é a total adesão ao nosso projeto. Ninguém obrigou Neymar a assinar conosco. Ninguém o forçou. Ele veio conscientemente para participar de um projeto – disse o presidente do Paris.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*