Ato de racismo com goleiro Deijair será denunciado ao Ministério Público

Goleiro foi vítima de racismo por torcedor da Aparecidense

Na noite do último sábado (18), durante a partida entre Aparecidense e Juazeirense, que terminou com triunfo da equipe goiana por 2 a 1, pela Série D do Campeonato Brasileiro, o goleiro Deijair foi vítima de racismo por parte de um torcedor do time mandante, no Estádio Aníbal Toledo. Segundo relatou o arqueiro, o torcedor o chamou de macaco. O jogador foi até o alambrado para confrontar o torcedor e acabou sendo expulso da partida pelo árbitro.

Recentemente, Grêmio e Juventude foram multados após atos de racismo de torcedores. Após o jogo, repórteres, torcedores, jogadores e diversos veículos de informação prestaram solidariedade ao goleiro Deijair. Após o jogo, a Juazeirense publicou uma nota no Instagram lamentando o ocorrido.

“Lamentável. O respeito precisa estar dentro e fora de campo. O goleiro Deijair tem todo nosso apoio e solidariedade. O jogador foi vítima de mais um ato de racismo no futebol durante partida contra Aparecidense na Série D do Brasileirão em Goiás. Se já não bastasse sofrer com um dos piores sentimentos existentes no ser humano, o goleiro chegou a ser expulso do confronto”.

Esposa do jogador, a advogada Luamar Sepúlveda afirmou que será feito um Boletim em Juazeiro e também uma denúncia ao Ministério Público. Ela também critica a atitude da Aparecidense de não publicar uma nota oficial repudiando o caso de racismo.

“Deijair não dormiu e está muito abalado. Vamos fazer o Boletim em Juazeiro e também faremos uma denúncia ao Ministério Público para se tratar do caso. A Aparecidense foi tão leviana que publicou que não compactua com esse tipo de atitude. O que é esse tipo de atitude? O descaso é tamanho que não fizeram nenhuma nota oficial. Vamos pensar no que fazer um pouco mais a frente. Mas no momento nosso interesse não é comercial”, disse em entrevista ao BN.

O árbitro Silvio André Loureiro de Lima relatou na súmula do jogo o motivo da expulsão: “Aos 42 minutos do segundo tempo, expulsei com cartão vermelho direto o referido atleta, por sair do banco de reservas de sua equipe e dirigindo-se ao alambrado, o mesmo chutou o alambrado e tentou agredir um torcedor caracterizado com as cores da equipe A.A. Aparecidense. O atleta expulso alegou ter sido xingado pelo torcedor envolvido de macado. Cumpro informar que o quarteto de arbitragem não presenciou tal fato e, até o fim deste relatório não foi apresentado a identificação do torcedor envolvido e nem o boletim de ocorrência do atleta da equipe Juazeirense”.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Ato de racismo com goleiro Deijair será denunciado ao Ministério Público

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*