Jogadores deveriam seguir o mesmo exemplo de Nino Paraíba no Bahia

"Mesmo criticado, Nino nunca deixou de se entregar em campo"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

A qualidade técnica de muitos jogadores apresentada nos gramados brasileiros, quase sempre deixam a desejar, e quando seus torcedores respondem com vaias, muitos deles não têm o preparo necessário dos seus empresários, dos seus clubes, e respondem com provocações infantis acirrando ainda mais os ânimos, que podem até causar um encerramento precoce da sua carreira ou só trabalhar em clubes sem pressão e de torcidas pequenas, porque não existe uma grande cobrança. Penso que futebol é um show igual ao de música, teatro, ou outro qualquer, onde os atletas dos nossos times são os artistas principais, e o espectador paga ingresso caro para assistir um bom espetáculo.

Não iremos nem colocar as inúmeras dificuldades enfrentadas pelo espectador principalmente do futebol para chegar até o local do espetáculo, o que ele fez para comprar aquele ingresso caro, muitas vezes saem do espetáculo quase meia noite chovendo dependendo de transporte público para ir trabalhar no dia seguinte. Diante disso, o mínimo que podemos pedir desses artistas, seja ele qual espetáculo for, é respeito pelo seu público.

“Confiança não se impõe se adquire”:

 

Vemos a todo o momento jogadores de todo Brasil reagirem de diferentes formas as críticas ao seu futebol, quase sempre sem muita racionalidade, recentemente quatro jogadores do Bahia sendo vaiados pela sua torcida e só um teve uma reação diferente. Guilherme veio com toda pompa do Corinthians ganhando bem acima da folha salarial do clube, foi vaiado, respondeu de forma deselegante e foi afastado. Moisés também reagiu da mesma forma. Rogério foi vaiado e desistiu do lance quando o time precisava e muito do resultado.

Vale ressaltar que Nino Paraíba, um jogador muito criticado em vários jogos, nunca deu declaração polêmica, nunca deixou de se entregar em campo, foi premiado pela sua dedicação, sabedoria e experiência, fazendo prevalecer um adágio de vida que diz: “Confiança não se impõe se adquire”. A torcida vendo sua evolução pelo seu esforço, ovacionou de forma emocionante e inesquecível, caberia a diretoria do clube chamar todos os seus atletas e mostrar esse exemplo de Nino e dizer a eles que sem o apoio, confiança e respeito da sua torcida, e sem raça, garra e determinação deles, em campo não terão sucesso nas suas carreiras.

Jorge Machado – Torcedor do Bahia, amigo e colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. Mas a torcida também precisa refletir, pois muitas vezes é injusta e exagerada em suas cobranças, vitimando muitos atletas, inclusive da própria base. O fato de pagarmos ingressos não nos dá o direito de extrapolarmos certos limites.
    Nessa história ambos os lados devem buscar um certo equilíbrio.
    Mas os jogadores realmente precisam ter autocritica e buscar apresentar um desempenho compatível com as suas próprias capacidades técnicas. Não se admite uma eliminação para o Sampaio, da maneira que ela ocorreu. Precisam trabalhar e se aplicar mais em campo. Fazer como Nino, falar menos e trabalhar mais.

    • Acho que deveríamos vaiar só no final do jogo, principalmente os da base, mas, futebol é paixão, e quem fez grande sacrifício para vê seu time, precisando do resultado e nitidamente vê jogador se escondendo do jogo ou errando jogadas bobas, não da para segurar a emoção, por isso que é muito difícil time de massa onde a cobrança é grande e a paciência curta revelar muitos jogadores, tem que colocar sempre em alguns jogos em que o time já tenha o resultado garantido, a não ser que o jogador tenha muita personalidade, como é o caso de Ramires.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*