Carpegiani diz que Vitória enfrenta o Bahia com a obrigação de vencer

"Somente assim teremos possibilidade de dar uma respirada"

Foto: Maurícia da Matta l EC Vitória

O Esporte Clube Vitória teve um jogo neste domingo onde os três pontos eram mais do que obrigatórios, ainda que jogando fora do seu domínio, porém, contra o Paraná Clube, moralmente rebaixado. Porém, o time paranaense endureceu o jogo na Vila Capanema e chegou a estar vencendo até os minutos finais quando o Leão foi buscar o empate com Léo Ceará. O resultado não era o esperado, contudo, tirou o Rubro-Negro da zona de rebaixamento, pelo menos de forma provisória, colocando em 16º com 34 pontos, empatado com América-MG e Chapecoense.

Após o jogo, em entrevista coletiva, o técnico Paulo César Carpegiani não lamentou o resultado que ele considera JUSTO pelo pouco que produziu o Vitória. O treinador também projetou o clássico BA-VI. Segundo ele, o Leão enfrenta o Bahia com a obrigação de vencer para dar uma respirada no Campeonato Brasileiro. O jogo está agendado para o próximo domingo, às 16h, no Barradão.

“Temos um jogo muito importante [contra o Bahia] com a obrigação de vencer. Somente assim teremos possibilidade de dar uma respirada. Acho que vai ser assim até o final com essas cinco, seis equipes que estão ali. Algumas estão escapando, já com 37, 38 pontos. Está tudo incerto. Dependemos de nós ainda. Primeiro é conviver com isso. Já peguei equipes que estavam em situação, em penúltimo lugar, e em uma rodada só tivemos oportunidade de sair. “, disse Carpe.

O treinador também analisou a partida, avaliando a atuação do Vitória e elogiando a defesa do Paraná que dificultou os planos do seu time. Veja abaixo:



“Na circunstância que foi o jogo, que nós saímos perdendo, e pelo que a gente produziu, principalmente nos últimos 20, 25 minutos, acho que foi um resultado muito justo. O primeiro tempo sem as duas equipes criarem muito, alguma dificuldade em termo de marcação, muito chutão, não foi um bom espetáculo. No segundo tempo, com o gol que o Paraná acabou fazendo, nós tivemos que fazer algumas mexidas importantes porque não aceitamos o resultado, imprimimos nosso ritmo, e criamos oportunidades até para vencer o jogo. Não tenho o que lamentar do resultado. Jogamos uns 25 minutos de bom futebol, o que não foi o suficiente para vencer o jogo”, avaliou o treinador.

“[O Paraná tinha] uma defesa bem postada, firme por cima, muito bem postada. Equipe com a ambição de querer vencer, sabíamos que seria um jogo difícil. Nunca nos iludimos que viríamos para cá e, por telefone, iriamos ganhar os três pontos. Sabíamos o que iríamos encontrar, mas a equipe se ressentiu demais, não teve iniciativa, sem agressividade. No segundo tempo, a partir de tomarmos o gol, tomamos iniciativa, buscamos o resultado e tivemos a felicidade de empatar. Se tivesse mais cinco minutos, teríamos mais oportunidade de vencer do que o próprio adversário. Vi o jogo assim. Não há muito o que resumir porque não foi um bom espetáculo realmente”, completou.

BA-VI: Vitória perde três jogadores para enfrentar o Bahia no Barradão

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*