Adversário do Vitória pode mudar o nome de Atlético-PR para apenas Paranaense

Atlético pode abandonar o vermelho e preto para adotar a cor vinho

O Atlético Paranaense começou o Campeonato Brasileiro como um desempenho bem abaixo do esperado, inclusive freqüentando a zona de rebaixamento por algumas rodadas, no entanto, com a saída do técnico Fernando Diniz, o clube ganhou impulso e no momento com 47 pontos enfrenta o Vitória no próximo sábado no Barradão brigando com o Santos e Atlético-MG por uma das vagas do G6.

O próximo adversário rubro-negro promete novidades para o próximo ano é o que garante o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Mario Celso Petraglia ao confirmar que o clube deve mudar de nome e de cores se houver aprovação do conselho.

Em entrevista à Espn, o dirigente destacou que as atuais cores do Rubro-Negro, vermelha e preta, podem ser mescladas para dar a nova cara ao uniforme.

“Não se esqueça de que vermelho mais preto, dá cor de vinho, por exemplo”, resumiu Petraglia, sem dar mais detalhes sobre o projeto que tem em mente.

Em relação ao nome do clube, a mudança também não seria drástica. Atualmente conhecido nacionalmente como Atlético Paranaense, a ideia do mandatário é fazer o time ser chamado de “Paranaense”, para se diferenciar dos demais Atléticos que existem.

“Clube Atlético tem vários: Mineiro, Boca Juniors, River Plate e nós, o Paranaense. O Atlético-MG se apossou do prenome, porque não gosta do ‘Mineiro’. Eu gostaria de que nos chamássemos ‘Paranaense’. É o meu nome, e é assim que somos conhecidos na América do Sul”, afirmou.

Até mesmo o símbolo pode ser alterado, em uma alusão às novidades do mercado europeu. Recentemente, Manchester City, da Inglaterra, e Juventus, da Itália, tiveram uma alteração drástica, enquanto o Barcelona, da Espanha, fez uma leve alteração. Segundo Petraglia, a mudança seria para dar ainda mais personalidade ao Rubro-Negro, mas que tudo dependerá de aprovação do conselho.

Diminuir a identidade com as mudanças? A identidade vai é aumentar. Nós contratamos empresas especializadas, as coisas não estão sendo feitas na base da opinião. Quem tem que aprovar é o conselho do clube. Eu sou o presidente do conselho do clube. Há uns anos, eu decidi não disputar o Estadual, muita gente reclamou e hoje me dão razão” completou.

VEJA TAMBÉM

 

 

 

Deixe seu comentário