Sub-17, Sub-20 e Sub-23: Os pilares do Sucesso da base do Vitória

O que produzimos tem muito valor e pode mudar nossos resultados

No Campeonato Brasileiro Sub-20 deste ano teremos uma final entre o Esporte Clube Vitória e a Sociedade Esportiva Palmeiras, ambos buscando o título inédito da competição de base, com primeiro jogo no dia 18 em Salvador e o segundo no dia 24, em São Paulo. Mas não é apenas o time Sub-20 do Leão que vem fazendo tendo enorme sucesso. O Sub-17 na tarde desta terça-feira avançou às oitavas de final da Copa do Brasil da categoria eliminando a Ponte Preta, ao vencer por 3 x 2 no Barradão e empatar sem gols em São Paulo.

O time Sub-23 do artilheiro Eron vem brilhando no Campeonato Brasileiro de Aspirantes 2018. Também nesta terça-feira (09), o Rubro-Negro venceu o América-MG por 3 x 1 no estádio do Barradão e amparado pelo triunfo do São Paulo sobre o Atlético-PR garantiu vaga antecipada para as semifinais da competição. Seria uma situação convencional e de pouca representatividade para nosso debate se não fosse por algumas particularidades que apresentaremos no decorrer do texto. Preparem-se e respondam a pergunta título: Santo de casa não faz milagre?

Voltando ao Sub-20, Palmeiras e Vitória são detentores de campanhas irretocáveis e farão a final do Campeonato Brasileiro Sub 20. A equipe paulista disputou 12 jogos, com 7 triunfos, 4 empates e apenas uma derrota. Já a equipe Rubro negra disputou o mesmo numero de jogos, com 7 triunfos, 1 empate, e 4 derrotas, sendo que na primeira partida das semifinais aplicou uma sonora goleada de 6 x 1 no Flamengo – RJ. Entretanto nosso relato não vem comparar ou discutir as campanhas das duas equipes, pois pretendemos entender o que nossa pergunta quer instigar.

O Esporte Clube Vitória é composto em sua divisão de base de grande parte dos profissionais baianos, formados e experimentados na cultura do nosso estado desenvolvendo e solidificando o nome da equipe como um dos maiores formadores de atletas no futebol brasileiro. Tem como treinador do Sub-20 um professor, experiente e capacitado profissional chamado Laelson Lopes, ao mesmo tempo que esta acompanhado de uma comissão e profissionais de suporte com competência e identidade local.



Já o Palmeiras, clube que mudou sua gestão de base colocando lá um profissional baiano, (ex-gestor das divisões de base do Esporte Clube Vitória), e que implementou no clube paulista, as estratégias e metodologias que eram peculiares ao seu antigo clube, inclusive levando profissionais do estado da Bahia, para dar sustentação ao processo de transformação dentro do time paulista. Tem como treinador desta categoria Wesley Oliveira, auxiliado por Gilmey, e treinando os goleiros Ricardo Palmeira. Pasmem, todos profissionais da terrinha.

Este pequeno comparativo serve para estimular uma reflexão que abrange a ideia de mudanças no jeito de gerir e pensar a estratégias de formação de elenco, comissão técnica, perfis metodológicos e busca pela excelência nos resultados, onde basta compreendermos que excelentes profissionais estão aqui, precisam ser colocados em eminencia, e contar com a paciência e compreensão tanto da gestão dos nossos clubes, dos profissionais envolvidos no futebol baiano, da mídia esportiva, e por fim, dos torcedores, na perspectiva de buscarmos algo diferente nos nossos resultados.

A mesma paciência que temos com todos estes profissionais que vem de outros locais, as vezes emergentes do futebol, mas que chegam aqui com uma moral surpreendente, devemos ter com nossas crias da casa; atletas, treinadores, gestores, dentre outros profissionais podem trazer ideias diferentes e pertinentes a nossa cultura e nossa fraquezas. Desta forma irá contribuir com a transformação do nosso futebol, e consequentemente com a mudança do papel de coadjuvante no contexto do futebol brasileira, passando assumir o papel principal.
Parece utópico… Mas um dia vamos chegar lá.

Respondendo a pergunta: Santo de casa faz milagre sim… basta confiar e apoiar. Aquilo que produzimos no nosso território tem muito valor, e pode mudar nossos resultados.

Etiene Martins, torcedor, sócio e eterno contribuinte em discutir a formação de base a partir da pluralidade cultural do nosso estado.

Deixe seu comentário