Crescimento das dívidas do Vitória impressiona e preocupa, aponta estudo

Leão fechou 2017 com 21% de aumento nas receitas

Em matéria publicada nesta terça-feira (18) pelo site Globoesporte, onde destaca o levantamento feito por analistas do Itaú BBA referente as contas dos 27 principais clubes do Brasil, aponta um faturamento recorde no futebol brasileiro, porém, com muitos problemas. O Esporte Clube Vitória, segundo análise do banco, aumentou bastante a arrecadação com venda de atletas, que passou de R$ 2,3 milhões em 2016 para R$ 16,8 milhões em 2017, fechando o último ano com crescimento geral de 21% nas receitas, passando de R$ 72 milhões para R$ 87 milhões.

No entanto, também teve um crescimento de dívida e custos, após breve período de recuperação, fazendo um alerta quanto à saúde financeira do clube. As despesas também subiram e fizeram o clube ter geração de caixa negativa pelo segundo ano seguido.

O dinheiro investido na área quase dobrou: de R$ 30 milhões para R$ 57 milhões. O ponto mais preocupante, porém, está nas dívidas. Embora seja um número baixo quando comparado ao dos demais clubes da Série A, o crescimento impressiona: de R$ 8 milhões para R$ 57 milhões em um ano.

De modo geral, a análise chama atenção para o fato de “despesas e custos continuarem crescendo e ocupando o salto de receitas”, ao passo que “investimentos gerais não mudaram muito, nem as dívidas”. E lembra: “O Profut começará a vencer, as regras de distribuição de direitos de TV mudarão, e isso vai pressionar o fluxo de caixa dos clubes em 2019”.

VEJA OS DADOS ABAIXO



Deixe seu comentário