Sem festa de despedida, Obina sonha ser homenageado pelo Vitória

Revelado pelo Vitória onde foi campeão baiano de 2004 e com passagem pelo Bahia, o baiano Obina em anunciou oficialmente sua aposentadoria aos 35 anos de idade. Sofrendo pelas dores provocadas por uma lesão no calcanhar, o centroavante decidiu pendurar as chuteiras depois de 16 anos jogando bola profissionalmente, conquistando títulos importantes, como a Copa do Brasil de 2006 pelo Flamengo, clube onde virou ídolo.

A despedida de Obina foi discreta, sem jogos festivos ou eventos organizados por um dos clubes que defendeu. No entanto, o jogador revelou que gostaria de ser homenageado pelo Vitória, clube pelo qual foi formado e iniciou a carreira como profissional, em 2002.

“Não pensei em nada disso. Estou na minha, quietinho. Muito torcedor fala assim: “Quando parar, para no Flamengo”. Outro pede no Palmeiras, Atlético-MG. Vou fazer um ano jogando em casa (risos). Melhor ficar quietinho. Tenho certeza que se falasse com o Flamengo pra um jogo de despedida, eles iriam aceitar. Mas não é a minha… Podia fazer no Vitória. Meu sonho mesmo era fazer no Vitória, mas por conta de não jogar hoje no clube, é meio difícil.”, disse.



Além da dupla BA-VI, ele ainda vestiu a camisa de CRB, Fluminense de Feira, Al-Ittihad, Palmeiras, Atlético Mineiro, Shandong Luneng e Matsumoto Yamaga. Em entrevista, o baiano de Vera Cruz falou sobre o problema físico que o impede de atuar desde 2016 e também a vontade de ficar mais tempo com a família.

Deixe seu comentário