De novo! Edílson “Capetinha” é preso por não pagar pensão alimentícia

Com passagens por Vitória e Bahia, e de muito sucesso por outros clubes brasileiros além da Seleção Brasileira fazendo parte do pentacampeonato de 2002, o ex-jogador Edílson “Capetinha” foi preso neste sábado (05), em Santa Catarina, onde iria participar de uma partida festiva em Rio Negrinho, cerca de 262 km de Florianópolis. O motivo foi o mesmo das outras vezes: O não pagamento da pensão alimentícia.

Ele foi encaminhado para o Presídio Regional de Mafra, também na região Norte do estado. Segundo o delegado Rubens Almeida Passos de Freitas, de Rio Negrinho, o atleta foi preso por volta das 13h em uma pousada da cidade. Edílson não ofereceu resistência ao mandado expedido pela Vara de Família de São Paulo e fez contato com o advogado. O ex-atleta comentou com as autoridades que o valor cobrado de pensão seria de R$ 110 mil.

Confira abaixo a nota da Holder Serviços e Eventos, empresa que organizou o evento em Rio Negrinho.



“Prezados Corinthianos, jogadores, patrocinadores, apoiadores e público em geral.

Comunicamos que fatos alheios à nossa vontade impediram a participação do jogador Edilson Capetinha em nosso evento de hoje. Edilson é uma das muitas estrelas do futebol brasileiro, foi pentacampeão pela Seleção Brasileira em 2002.

Mas ao chegar em Rio Negrinho hoje, recebeu uma intimação judicial e foi deslocado pela Polícia Civil até Mafra, onde atenderá resultados de processo no qual é réu.

Lamentamos pelo atleta e a todos os que aguardavam vê-lo em Rio Negrinho. Porém, não deixaremos este imprevisto impedir o brilho deste evento, que continuará a ser sucesso até o fim. A Holder Serviços e Eventos já está tomando as providências cabíveis para resolver a situação com os empresários do jogador.

Sem mais, estamos à disposição e desejamos novamente um excelente evento a todos, com a companhia e o talento de Marcelinho Carioca.

HOLDER SERVIÇOS E EVENTOS”

Deixe seu comentário