Bahia enfrenta a melhor defesa da Copa do Nordeste e o paredão chamado Andrey

Sampaio Corrêa x Bahia pelo primeiro jogo da decisão da Copa do Nordeste acontece neste quarta-feira (4), às 21h45, no Castelão, em São Luís. A decisão será sábado (7) às 17h45, na Fonte Nova, em Salvador com o Esporte Clube Bahia buscando o quarto titulo, enquanto o time maranhense tentando levantar o troféu pela primeira vez.

O problema não será simples para o Bahia apontando antes mesmo do inicio do torneio regional, como o maior favorito. Enfrentará um adversário que como mandante está invicto na competição, tem a melhor defesa: sofreu apenas quatro gols em dez jogos. E, o goleiro do time, Andrey, que levou somente dois, pretende manter o desempenho nas decisões do Nordestão.

– O professor costuma falar que, quando a gente constrói uma jogada de gol, ela começa no goleiro. E quando a gente constrói um bom esquema defensivo, começa no atacante. A equipe está bem encorpada, tiveram jogos que a bola nem veio no gol. Outros que ela veio e eu pude ajudar meus companheiros com boas defesas, defendendo pênalti inclusive. Isso é muito importante, também, porque o goleiro sempre é o menos visto, e é muito bom alcançar essa marca de somente dois gols sofridos e espero manter, porque já meio caminho andando para o título – explicou o goleiro, em entrevista ao site da CBF.



Além de ter sofrido apenas quatro gols ao longo do campeonato, a Bolívia Querida é finalista inédita do Nordestão, e o goleiro Andrey sonha em marcar seu nome na história do clube que o recebeu no fim do ano passado.

– Estou muito feliz com a oportunidade de entrar para a história do clube, que nunca tinha passado da fase de grupo e hoje está na final. A expectativa é a melhor. A gente tem feito um trabalho muito bacana em que o grupo abraçou a proposta de jogo e vem dando certo. Particularmente, a ficha ainda não caiu porque a Copa do Nordeste é um campeonato com a expressão muito grande – avaliou.

Ao longo da Copa do Nordeste, o Sampaio entrou em campo dez vezes, entre jogos da fase de grupos e decisivos como as quartas de final, contra o Vitória, e as semifinais, contra o ABC. Cada partida teve a sua importância, mas, para Andrey, uma foi especial: a decisão contra o Leão, em Salvador.

– Quando fala de melhor momento para mim na Copa do Nordeste não tem como eu esquecer o jogo contra o Vitória. O jogo estava bastante corrido, com a equipe do Vitória em cima da gente, e eu pude fazer uma defesa na cabeçada do André Lima à queima roupa. Logo em seguida teve um pênalti, que eu defendi. E no segundo tempo também pude ajudar meus companheiros com grandes defesas. Pensando no grupo, acho que o melhor momento foi o vestiário, na véspera dos dois jogos contra o Vitória, no Castelão e no Barradão, onde a vibração foi muito grande, estávamos confiantes, todo mundo focado, uma energia muito boa, que nós criamos esse DNA. E depois disso, em todos os jogos está sendo essa vibração, e isso é muito importante – contou o Andrey.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*