Técnico Abel Braga pede atenção total contra o Vitória no Barradão

O Fluminense encerrou os preparativos e neste e no inicio da noite deste embarcou para Salvador, local onde enfrenta o Esporte Clube Vitória pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. O técnico Abel viajou com dúvidas para a capital baiana. O zagueiro Gum vem apresentando desgaste muscular e dependente ainda de avaliação médica. Reprovado, Abel deve improvisar o volante Richard na zaga, uma vez que Ibañez está em fase final de recuperação, enquanto Luan Peres e Nathan ainda não têm condições legais de disputar partidas no Campeonato Brasileiro. Nesse caso, Robinho deve entrar no setor de armação.

Antes do embarque o técnico Abel falou sobre a partida e alertou sobres os perigos de atuar contra o Vitória dentro do Barradão.

Vai ser muito difícil, o Vitória dentro de casa é muito complicado. Está jogando de uma maneira diferente do ano passado, é uma equipe muito rápida no contra-ataque e na roubada de bola. Então, nós temos que ter muito cuidado. Estamos trabalhando muito essa semana com o campo reduzido, o toque rápido, porque se nós forçarmos uma jogada e perdemos a bola, isso pode custar caro. É um time de qualidade, treinado pelo Mancini. Jogar na Bahia é sempre difícil, mas estamos preparados.

TÁTICA



Vamos jogar sempre da mesma maneira, procurando o gol, com os laterais altos. Isso não vai mudar. Mas conhecemos o adversário, é uma equipe que está sempre atacando com quatro ou cinco jogadores. Temos que ter cuidado quando estivermos sem a bola.

MEIO-CAMPO

Tanto o Matheus Alessandro, quanto o Robinho tem feito bem esse papel. O próprio Marcos Júnior também vem ali e consegue, caso eu precise reformatar a equipe. O Dodi é um jogador diferente, e o Jádson foi quem fez o gol de classificação da Ponte Preta na Argentina jogando como meia, não como segundo volante.

LATERAL DIREITA

O Gilberto volta, ele não saiu por demérito. Ele fez uma bobagem e tem ciência disso, mas não foi por questão técnica, então ele vai voltar normalmente. Já tenho dito que é uma posição que eu posso fechar os olhos. O jogo contra o São Paulo foi um pouco difícil para o Léo, mas ele terminou muito bem a partida. Para um jogador que não jogava há cinco, seis meses, foi além das expectativas. A tendência é que ele possa crescer. Estou satisfeito com ele pela entrega, mas nesse jogo volta o Gilberto.

BOLA PARADA

A gente treina muito, temos jogadores de boa impulsão. Aproveitamos a estatura dos zagueiros, colocamos quatro ou cinco jogadores dentro da área e ficamos bem posicionados para o rebote. A bola parada tem saído muito bem com o Sornoza, porque encontramos uma forma dele bater na bola e o posicionamento dos jogadores tem ajudado bastante.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*