Foi horrível, parecia o Sampaio Correia :( . Palmeiras 3×0 Bahia

Fala. Nação Tricolor!

Como é difícil torcer pra dois Bahias diferentes com os mesmos nomes nas camisas. Time de casa e time de fora. Complicado…

Bahia perde a terceira partida, fora de casa, no Brasileirão. O time entrou desatento na defesa e tomou o primeiro gol antes mesmo de entender o que estava acontecendo. No primeiro contra-ataque rápido dos caras, o miserável do Keno, que parece que tem raiva do Tricolor, acerta um belo passe pra Borja nas costas do garoto Everson. Lucas não consegue chegar na bola e sai o primeiro gol dos caras. 0x1.

O Bahia responde rápido com Léo tocando e Lucas Fonseca acertando a trave. Depois chega de frente com o goleiro e toca fraco. O Palmeiras tenta com Borja e Douglas tira de peixinho fora da área. Depois o arqueiro tricolor salva um chutaço. Aí vem um escanteio com erro primário e “quebra a guia” da galera.

O cara toca pra trás e espera a bola de volta. Sozinho, invade a área e toca no meio. O volante dos caras chega sem marcação, passeando entre 5 marcadores do Bahia que olhavam a porra da bola. PQP! 0x2. Veja o lance

Na volta da partida, boa jogada do Bahia e Zé Rafael tenta de puxeta, por cima do travessão. Bahia não fez e tomou. Um lance de Borja, no finzinho do primeiro tempo, fechava o caixão do Tricolor. 0x3.

No segundo tempo o Palmeiras resolveu testar a defesa. Deixou o Bahia jogando e eles fizeram um treino tático de marcação. O Bahia seguia inofensivo, até que chegou com um chute de Vinicius de fora da área e Zé Rafael de falta, que ficaram nas mãos do goleiro. No finzinho, um lance curioso. Elber acertou a trave, no rebote Zé Rafael chutou e o goleiro espalmou pra escanteio. Na cobrança, Everson, de cabeça, acertou o travessão. Três chances perdidas em menos de um minuto. Empatava o jogo, mas a bola não tava a fim de entrar :). Complicado.

Do outro lado, os caras também perderam um gol, sem goleiro, inacreditável. O jogo se arrastou até o apito final e o resultado não se alterou. Fim de papo. Fim de mais uma derrota fora de casa. Já são 3 de 3, e agora com a primeira goleada no ano. Parte da torcida já começa a se desesperar. Pedem de tudo. Desde faxina no elenco, novas contratações, fora treinador, impeachment do presidente…  CALMA! “Seje Menas”. galerinha…

Bora Baêa Minha Porra!

Noite de pouco futebol, azar com o problema de Edigar Junio no aquecimento e a contusão de Douglas no meio da partida. Faltou a trave ajudar, também. Mas falta alguém em quem a bola bata e entre. Sem esse cidadão, tá difícil.

O resultado do jogo de hoje foi desastroso, mas dá pra digerir. Diferente dos pontos perdidos contra o São Paulo e Atlético-PR, em casa. Mas a postura do time nessa noite, jogando fora e contra um dos principais candidatos ao título do campeonato, que ainda não sofreu gols em seu estádio, não foi desesperadora. O Bahia tentou atacar, e não somente se proteger como fez contra o Inter e Sport, teoricamente, mais fracos. O time tentou. Não conseguiu, é verdade. Está na zona, é verdade. Entendo tudo isso. Mas acho cedo demais para tamanho desespero nas redes.

“Fora Guto”? Bem, eu disse que a contratação dele era o primeiro gol contra de Bellintani. MAS, hoje, não entro nessa de #ForaGuto. Calma, senhores. Vamos ver o time contra o Blooming, contra o Vasco e principalmente contra o Flamengo, lá. Dois ou três triunfos podem mudar muita coisa na tabela e no clima entre Torcida, time e Guto.

Deu tudo errado pra gente, tudo certo pra eles. Eles têm mais técnica, isso é indiscutível. Mas fomos superados na vontade, na garra. E isso é inadmissível. Os caras vencendo e pressionando cobrança de tiro de meta. É assim que queremos nosso time, seja em casa, seja fora. Que a noite de hoje sirva de espelho e aprendizagem. É só acreditar, Bahia, que dá!

LANCE DO SEGUNDO GOL.

Analisando a falha absurda do segundo gol. Zé Rafael marcando 2, o jogador deles vem dos quintos duzinfernos e chega passeando no meio de 5 marcadores do Bahia para fazer o o 2º gol. Todos os jogadores do Bahia “marcando a bola” com os olhos.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*