Déficit não atrapalha, mas o Vitória não pode errar nas contratações

Foto: Marina Silva / CORREIO

Mesmo com todas dificuldades financeiras, o Esporte Clube Vitória tem se reforçado (bem ou mal, só o tempo dirá). Recentemente trouxe Wallyson, Jeferson, Aderllan, Lucas Fernandes, Elias, etc. E mais nomes estão previstos para chegar, é o que garante do presidente Ricardo David, que destacou em entrevista ao Globoesporte não atrapalhar a qualificação do elenco um déficit existente de quase R$ 60 milhões, entre gastos com futebol, renegociação de dívidas com a prefeitura e ações jurídicas (cíveis e trabalhistas) dadas como perdidas.

Ainda segundo David, o orçamento foi aprovado e é um valor dentro da possibilidade que tem para montar o elenco, além disso “os principais clubes que estão no início da tabela, coincidentemente são os clubes de maior orçamento financeiro”. Ele destacou também que é preciso fazer as contratações corretas e que o Vitória não tem o direito de errar nessas contratações.

VEJA ABAIXO:



“O orçamento nós aprovamos para 2018. Mas é um valor que está dentro da nossa possibilidade, na possibilidade que nos dá para montar [o elenco]. Nós estamos buscando reforços, buscando ainda a qualificação do elenco, alguns jogadores devem deixar esse elenco que aí está, e isso faz uma desoneração da folha. Na verdade, você tem um gasto com um elenco, e no segundo semestre, com a saída de alguns jogadores, você permite que novos jogadores entrem, e é o que nós estamos fazendo. É o que vai acontecer. Nós vamos, sim, qualificar o elenco. Com o orçamento que nós temos, é possível, sim, fazer isso. Isso não tem problema. Este balanço que você sinalizou de R$ 59 milhões, nesse exato momento não atrapalha a qualificação do elenco que está com o desafio de Campeonato Brasileiro.

Você pegue aí o ano passado, olha ali os principais clubes que estão no início da tabela, coincidentemente são os clubes de maior orçamento financeiro. Em qualquer país é assim. Quanto mais dinheiro você tem, mais capacidade de ter um time competitivo. Quanto menos dinheiro você tem, você tem que ser mais criativo. A gente não pode sair por aí contratando só por contratar até porque o dinheiro é curto e tem que ser muito bem aplicado. Exemplo vivo é o Campeonato Brasileiro. Estamos aí no início e temos ainda um longo Campeonato Brasileiro para prosseguir. É preciso fazer as contratações corretas. O Vitória não tem o direito de errar nessas contratações”

Deixe seu comentário