Bahia foi surrupiado por administrações passadas inconsequentes e incompetentes

Bellintani tenta consertar um Bahia com passado obscuro e nebuloso

Ao analisar o balanço apresentado pelo Esporte Clube Bahia com receitas de 104 milhões é que temos a exata noção quanto o clube foi há tempos atrás surrupiado por administrações inconsequentes e incompetentes, para o torcedor ter uma exata noção esse valor anual dividido por doze meses, o clube fica mensalmente com uma receita/mês de quase 9 milhões, à medida que ele avançar na Copa do Brasil aumentará sua receita, se for campeão da Copa Nordeste, se vender jogadores ou como pretende o clube ter a sua própria marca de material esportivo alavancando ainda mais esse ganho.

Conseguir uma melhor classificação no Campeonato Brasileiro também lhe da uma boa remuneração, com folha mensal de três milhões, teoricamente ficaria com uma boa receita para investimentos, mas, só que a dívida trabalhista estava na casa de 61 milhões, com acordo paga quase 2 milhões mês, só em dívida trabalhista o novo clube desde a era Fernando Schmidt até agora já pagou mais de 20 milhões, a grande questão é porque não existe por parte do Ministério Publico o mesmo rigor em fiscalizar bandidos travestidos de dirigentes de futebol que enriqueceram à custa dos seus clubes, das suas federações, como existe com políticos, até agora não vimos nenhum ex-presidente de clube, nem de federação, na cadeia.

Quanto o crescimento de sócios, é imprescindível o desempenho em campo, à medida que clube alcance voos maiores, disputando na parte de cima da tabela para conseguir uma Libertadores, conquistar uma Copa Sul-Americana, uma Copa do Brasil, precisamos de mais um título nacional. Outra medida para esse crescimento foram os convênios com vários segmentos, fiquei satisfeito de o Bahia ter implementado uma sugestão que dei, do torcedor ter direito a uma camisa oficial, se ele pagar em dia, ou se antecipar os pagamentos.



Outra sugestão que dei e que acho importante para alavancar o clube como a maior torcida do Nordeste e entre as maiores do Brasil, é a transferência de um jogo dele todo ano para Sergipe ou Alagoas ou RN, já que a CBF permite, locais próximos onde não tem clubes na primeira divisão, seria datas com feriados próximos onde a torcida do Bahia invadira essas cidades, alavancando turismo e hotelaria, ganharia um bom recurso financeiro através de convênios com governos desses estados, mais o objetivo maior é fazer novos apaixonados torcedores.

Sobre a Copa do Nordeste, acho uma competição rentável que pode ser melhorada não só em termos financeiros com formatos atraentes para o público e investidores, agora todo esse esforço da diretoria de nada adianta se a bola não entrar, ou seja, se continuarmos a jogar fora de maneira covarde, podemos até perder, mas jamais faltando Raça, Garra e Determinação.

A prova disso foi o último jogo, empatamos, mas boa parte da torcida aplaudiu no final do jogo. Ganhamos de cinco do time do Piauí e fomos vaiados, Então é imprescindível que Guto Ferreira tenha essa noção, ele está tendo a maior oportunidade do mundo na sua carreira, pode se consagrar entre os melhores treinadores do Brasil, ou não passará de bom treinador de segunda divisão, o tempo é quem dirá.

Jorge Machado, torcedor do Bahia, amigo e colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*