A Rede Globo quer ganhar do Bahia e dos outros clubes no cansaço

O Esporte Clube Bahia ainda não fechou com a Rede Globo o contrato para a transmissão dos seus jogos na TV aberta e pay-per-view para as edições do Brasileiro de 2019 a 2024, como destacamos anteriormente aqui no Futebol Bahiano. Neste período, o Esquadrão optou pela TV fechada com o Canal Esportivo. A TV carioca já formulou uma proposta, não entanto, não atendeu as pretensões do clube e as negociações seguem congeladas.

O problema reside na proposta da Globo que prevê a aplicação de reduções no valor pago aos clubes que fecharam com o Esporte Interativo. A emissora quer diminuir em 20% (para TV aberta) e 5,2% (em PPV, por jogo) os novos contratos para quem assinou com a rival. Os demais clubes já sentaram e assinaram.

Em entrevista recente, o presidente Guilherme Bellintani ao analisar sua gestão ainda nos primeiros meses, afirmou que o clube está aberto para negociar e ouvir novas propostas, que não é o Bahia quem está resistindo assinar com a Globo, e sim ao contrário. Porém, destacou que o valor razoável oferecido pela emissora não interessa.

“Na verdade não é o Bahia que está resistindo, é a Globo que está resistindo assinar com o Bahia. Porque a gente entende que a proposta que foi feita pela Globo é razoável para manter o nível econômico que a gente imagina, que achamos que o Bahia vale. A gente está tendo o bom senso, porém, não está chegando propostas que nos interessa. Essa negociação hoje está absolutamente congelada”, disse Bellintani.

Veja abaixo a opinião do tricolor Jorge Machado sobre o assunto:



“Concordo com o Esporte Clube Bahia. A Rede Globo quer ganhar no cansaço, ela estará monitorando o desempenho dos clubes dissidentes tanto na Série A e também na Série B, o insucesso desses clubes rebeldes será muito comemorado pela poderosa emissora.

Além disso, se alguns desses da Segunda Divisão subirem, o que é plenamente factível – Coritiba, Ponte Preta, Figueirense, ou Criciúma – reforçarão e muito essa luta entre “Sansão contra Dalila”, então a estratégia é ganhar tempo e pressionar da forma mais perversa possível para que haja precipitação desses clubes assinando contrato indecente.

Quanto aos reforços, o Bahia precisa de uns três, mas com calma, dois para titular, poderemos lutar na parte de cima da tabela. É preciso cautela dos torcedores que começam a comparar com alguns clubes, e não se preocupam com a principal responsabilidade de um administrador que é pagamento em dia. Presenciamos o exemplo recente do Sport-PE, seu técnico detonou que está com quatro meses de salários atrasados, André falou a mesma coisa.

No tempo das trevas (Guimarães) perdemos diversas promessas da base porque o clube não pagava FGTS (que não chegava à vinte reais), tomamos duas goleadas históricas por causa de irresponsabilidade e incompetência daquele que não pagava salários.

Hoje o Bahia é referência para orgulho nosso em todos os sentidos, e tenho certeza que esse projeto do Sub-23 trará excelentes frutos ao clube, agora o que precisa urgente é o Bahia jogar fora com um padrão definido, como joga em casa, senão esse treinador não passará de uma eterna promessa, ele está tendo a melhor chance da sua vida para se tornar um grande técnico de futebol, ou será sempre um, treinador mediano”

Jorge Machado, torcedor do Bahia, amigo e colaborador do Futebol Bahiano

LEIA TAMBÉM

TV aberta e pay-per-view: Diretor de direitos esportivos do Grupo Globo abre o jogo

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*