Revoltado, Presidente do Vitória da Conquista contesta súmula de árbitro

O Vitória da Conquista sofreu sua primeira derrota no Brasileiro da Série C, neste domingo, quando perdeu para o Itabaiana, por 2 a 1, com gol sofrido no apagar das luzes e o acréscimo já estourado, o que gerou muita revolta e reclamação dos jogadores do Bode. Nesta segunda-feira foi a vez do presidente do clube, Ederlane Amorim, se pronunciar e disparar contra o árbitro Gabriel Murta Barbosa Maciel, de Minas Gerais, que deu 5 minutos de acréscimo, porém, não apitou no tempo estipulado. Segundo o mandatário, o gol saiu aos 51 minutos e 27 segundos e não aos 50 como o árbitro relatou na súmula.

“Quando tinha 45 minutos, o regra três levantou cinco minutos de desconto e houve uma falta lateral. Tiramos para escanteio e já teria acabado o jogo. Quando bateram o escanteio tinham 51 minutos e 27 segundos. Passou do tempo que ele tinha determinado. O gol foi legal, mas o problema foi o tempo que tinha passado. Ele colocou na súmula que o gol foi aos 50 minutos. Foi uma insatisfação generalizada. Não justifica, mas todos foram tomar satisfações com o árbitro. É complicado. Um jogo equilibrado e ele poderia acabar o jogo no momento da falta. Ele esperou o escanteio. Revoltante, mas nada que desabone a vitória do Itabaiana. No tempo ele nos prejudicou. Foi um balde de água fria”, lamentou o mandatário, em entrevista ao Bahia Notícias.




Apesar de ocupar o terceiro lugar com 1 ponto no Grupo A09, o Vitória da Conquista ainda sonha com a classificação para a próxima fase, garantiu o presidente. No entanto, para isso acontecer, será necessário três triunfos seguidos nos jogos contra o Santa Rita e Itabaiana, algo possível, porém, difícil e improvável.

“O nosso objetivo foi traçado na viagem de volta para continuar. Temos que fazer nove pontos nos próximos três jogos e não pode ser diferente. Vamos torcer por dois empates ou duas vitórias do Treze nos próximos dois jogos. Vamos tentar jogar por uma classificação. Estávamos fazendo as contas com os dois pontos, mas agora ficamos atrás por uma irresponsabilidade. O árbitro foi muito confuso. Se tem tantos problemas na Série A, imagine na Série D? Eles foram omissos e isso acaba tumultuando o ambiente. Não justifica”, indicou.

Deixe seu comentário