Vitória tem a defesa mais vazada entre os 20 clubes da Série A

Mancini não vai contar com Kanu pelos próximos 87 dias

Se por um lado o ataque do Vitória tem correspondido dentro de campo, por outro, a defesa vem dando muitas dores de cabeça aos rubro-negros. Após o empate em 3 a 3 com o ABC, o Leão chegou aos 18 gols sofridos em 16 jogos, contando os 3×0 creditados ao Bahia no BA-VI. Números que colocam a equipe do técnico Vagner Mancini como a defesa mais vazada entre os 20 times da Série A. Se retirarmos, o Vitória cai para segundo empatado com o Vasco.

O problema do sistema defensivo não é segredo, inclusive foi citado após o jogo de domingo. O treinador criticou o fato do time ter sofrido seis gols para uma equipe que vai disputar a Série C do Brasileirão. O momento ruim da defesa rubro-negra acabou caindo nas costas do zagueiro Bruno Bispo, que tem chamado atenção pelo excesso de falhas nos jogos e ainda assim permanece sendo escalado por Mancini.

Contra o Bragantino, no jogo de ida da Copa do Brasil, além de errar no lance do segundo gol adversário, o pivô da ação que encerrou o BA-VI entregou outra bola de presente no 2º tempo e quase pôs tudo a perder. Contra o Atlântico, ele também errou feio em saída de bola e entregou um gol aos rivais. Porém, o técnico Vagner Mancini coloca a juventude do atleta como justificativa e afirma que o seu papel é recuperar o atleta.

“É um atleta jovem, assim como outros que jogaram sob o meu comando. Eles alternam. Quando isso acontece, é meu papel fazer com que se recupere”, avaliou o treinador.

Para piorar, Mancini não vai contar com Kanu pelos próximos 87 dias. O zagueiro é peça fundamental nas jogadas aéreas defensivas do Leão, mas não poderá atuar devido a suspensão imposta pelas agressões no Ba-Vi. Depois da última atuação, a tendência é que Mancini opte por Walisson Maia para formar dupla de zaga com Ramon diante do Bragantino, em jogo que vale vaga, e dinheiro, pela Copa do Brasil.

Deixe seu comentário