Quarto pior em média de público, o Campeonato Baiano ainda tem salvação?

BA-VI, com o ticket médio de R$ 16 reais, contou com 18.336 torcedores

Texto: Fellipe Costa

Sempre batemos na tecla aqui no Futebol Bahiano do escancarado abismo financeiro e da falta de atratividade do falido Campeonato Baiano. Longas viagens, campos ruins, estruturas terríveis, cansaço de atletas e lesões são só a cereja do deficitário campeonato estadual que, diga-se de passagem, só serve para três coisas: Iludir torcedor, contundir jogador e demitir treinador. Nada mais que isso. Até o clássico BA-VI, que era nossa esperança de distração, se perdeu, foi manchado, rasgado e destruído de forma cruel e avassaladora.

Mas não é apenas o Campeonato Baiano que caminha para extinção. Hoje, no Brasil, com exceção do Campeonato Paulista, que é o mais disputado e também líder de público, não se tem o que comemorar. Os clubes e torcedores iniciam o Estadual torcendo para terminar o quanto antes e iniciar as competições que realmente valem à pena e dão lucro: Copa do Brasil, Libertadores, Sul-Americana e Série A. No caso dos nordestinos, a Copa do Nordeste, que supre o deficitário Baianão, ou seria “Ednaldão”?

Se tratando de média de público, em 2018, o Campeonato Baiano ainda consegue aparecer à frente de outros três estaduais: O Carioca, o Cearense e o Pernambucano. Tido como o campeonato mais “charmoso” do Brasil, o Campeonato Carioca não tem atraído muitos torcedores para os estádios neste início de ano e não foi diferente em outras temporadas. Uma das explicações pelo vazio nas arquibancadas é o confuso regulamento da competição, no qual um mesmo time pode levantar duas taças (Taça Guanabara e Taça Rio), e ainda assim não conquista o título estadual. Sinceramente, foi um “gênio” quem inventou esse regulamento (ironizando).

Atualmente, o Baianão leva cerca de 2.596 torcedores aos estádios por jogo, e aparece à frente do Cearense (2.408), Carioca (2.332) e Pernambucano (1.094). O clássico BA-VI, que normalmente ajuda a aumentar esses números, mesmo com o ticket médio de R$ 16 reais, devido a promoção feita pela diretoria do Vitória vendendo uma cota dos ingressos à R$ 10, contou com apenas 18.336 torcedores. Será que ainda tem salvação o Campeonato Baiano? Acredito que sim, porém, quando tivermos governantes competentes à frente da Federação Bahiana de Futebol. Desta forma, sim, poderemos sonhar com dias melhores. Por enquanto, não tem outro jeito se não suportar isso que chamam de futebol.

Como esperado, segundo números divulgados pelo site Globoesporte nesta sexta-feira, o Campeonato Paulista é o que mais leva torcedores aos estádios no Brasil em 2018, com uma média de 7.587 torcedores por partida. Corinthians 2 x 0 Palmeiras, que teve o maior público neste ano (42.178), ajudou a aumentar este número. Atrás do Paulista aparecem o Campeonato Mineiro, com média de 5.320 espectadores por jogo, impulsionado principalmente pelos bons públicos do Cruzeiro em casa.

Veja o ranking

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*