Procurador Geral entra com liminar e Campeonato Baiano pode ser paralisado

O Procurador Geral solicitou a suspensão das próximas duas rodadas

Após punição branda aplicada ao Vitória por forçar o término do clássico BA-VI arrumando uma quinta expulsão, o Procurador Geral do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJDF-BA), Ruy João, como prometido, deu entrada em uma Medida Inominada na secretaria do órgão e direcionou ao presidente do TJDF-BA, Hélio Menezes, uma liminar para a paralisação do Campeonato Baiano.

Nesta terça-feira, o Vitória foi “punido” pela 1ª Comissão Disciplinar apenas com uma multa de R$ 100 mil e a perda dos pontos do clássico BAVI (como determina o regulamento da CBF). O quinteto acusado de ter participado da “armação” para encerrar a partida foi absolvido. São eles: O supervisor Mário Silva, o atacante André Lima, o zagueiro Bruno Bispo, o zagueiro Ramon e o técnico Vagner Mancini.

O Procurador Geral solicitou a suspensão das próximas duas rodadas da fase de classificação, marcadas para o próximo domingo, dia 4, e o dia 11 de março. Segundo ele, a finalidade é aguardar o julgamento final do recurso que será interposto pela Procuradoria contra as penas impostas ao Rubro-Negro no julgamento desta terça (27).

Ruy João pede que seja observado o Princípio da Celeridade para que o Leão seja julgado na próxima instância. A procuradoria acusa o Vitória de ter provocado o termino do BAVI, causando prejuízos a terceiros, e quer a desclassificação do clube do Baianão 2018 e seu rebaixamento para a Série B do estadual de 2019.

Após a decisão tomada pela Comissão Disciplinar, o Procurador contestou a decisão absurda (segundo ele) e prometeu recorrer no caso. “A Procuradoria, obviamente, não pode se sentir confortável com o resultado de um julgamento dessa natureza. Um clásico do Ba-Vi que produz estragos nacionais e internacionais não ser apenado como manda a lei. As penas foram brandas”, disse na terça-feira.

VEJA AQUI A PETIÇÃO

Veja como ficaram as punições:

O goleiro Fernando Miguel e o zagueiro Lucas Fonseca foram absolvidos. Assim como o técnico Vagner Mancini, o supervisor Mário Silva, os zagueiros Bruno Bispo e Ramon, o atacante André Lima, quinteto que foi acusado de forçar o encerramento da partida.

Pelo lado do Bahia, o zagueiro Rodrigo Becão e o volante Edson foram punidos com 8 jogos de suspensão. Enquanto o meia Vinícius, pela dancinha, pegou 2 jogos.

Pelo lado do Vitória, o zagueiro Kanu foi punido com 10 jogos, pela agressão e absolvido pela acusação de ameaça, enquanto Yago, Denilson e Rhayner pegaram 8 jogos.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*