Procurador espera a punição do Esporte Clube Vitória

O julgamento das lamentáveis ocorrências do ultimo BA-VI acontece nesta terça-feira a partir das 18h30 no Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia. Podemos observar o desfecho do julgamento em dois capítulos bem distintos. A punição dos jogadores parece certa e quando a isto, creio que não existe qualquer tipo dúvida. Os fatos foram claro e exibindo para o Brasil e para o mundo. No entanto, ainda que aplicada à pena máxima em todos eles, nada, absolutamente nada de importante acontecerá, já que as punições se restringem ao ambiente do futebol baiano. Desfalque aqui e ali não mudará o quadro já apresentando com o Bahia e Vitória brigando palmo a palmo pela conquista do titulo.

Porém, na outra ponta existe o julgamento do próprio Esporte Clube Vitória ai é outra história e seu resultado pode mudar completamente o cenário com a desclassificação do clube, além de um suposto rebaixamento. MAS como se trata de uma matéria interpretativa que requer produção de provas, leituras labial e assim, pode acontecer de tudo, inclusive, absolutamente nada, aliás, é o que penso que irá acontecer, não que falte motivos, e sim pela nossa cultura de contemporizar.

Já o procurador Ruy João Ribeiro, este pelo menos acredita que o Esporte Clube Vitória deverá ser punido. Segundo ele, em entrevista hoje pela manha na Rádio Metrópole o futebol precisa ser encarado como algo educativo.

“Não dá mais para ficar assim. A expectativa hoje é a de que os auditores percebam a gravidade do que aconteceu no BA VI e punam os responsáveis. O Vitória foi denunciado pelo rebaixamento e pela desclassificação, uma coisa é ele sair do Baianão saindo desclassificado, outra coisa é o rebaixamento. São duas situações distintas. O procurador enquadrou no regulamento da Fifa, pedindo o rebaixamento. A comissão é composta de 5 auditores. Um deles se disse impedido porque defende um dos julgados, então são 4 votando essa denúncia hoje a noite”

O procurador anda na entrevista, comentou sobre o zagueiro Kanu, do Vitória, e explicou:

“Ele foi denunciado por ameaça e agressão física. São penas distintas. Pode pegar até R$ 100 mil de multa, pode pegar até 12 partidas e até 120 dias de gancho. Essa é pena máxima que pode ser aplicado a Kanu. Se essa pena for aplicada em sua totalidade, vai ter que cumprir no Baiano e nos campeonatos posteriores. A pena por partida é uma coisa, por dia é outra coisa. Se a pena for 120 dias, vai cumprir o Campeonato Baiano e parte dos outros”, ressaltou.

Na oportunidade, o procurador ainda criticou a perseguição que vem sofrendo por parte de alguns torcedores. “Há algum tempo as pessoas procuram foto minha com a camisa do Bahia.

Do primeiro dia que assumi o tribunal até hoje, nunca permiti que me fotografassem. Eu sou Bahia, mas respeito os torcedores, o clube. As pessoas não sabem diferenciar o direito que minha família tem de ser Bahia. Foram até falar que eu estava sendo pressionado por meu sogro, falecido há mais de 30 anos. A paixão das pessoas às vezes é exagerada. Não é bacana expor filhos, mulher, sogro falecido.”, disse finalizando a entrevista.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*