Ivã detona oposição do Vitória: “Existe um movimento periférico no clube”

"Eu não tenho o direito de atrapalhar a vida do clube, judicializar posições", disse

Presente nesta segunda-feira (12) da Mudança do Garcia, o ex-presidente do Esporte Clube Vitória, Ivã de Almeida, concedeu entrevista ao Metro1 e abriu o jogo sobre sua passagem conturbada pela presidência do clube rubro-negro. O ex-mandatário culpou a oposição pela sua má gestão e detonou as atitudes irresponsáveis dos opositores que, segundo ele, atrapalharam à sua administração e criaram o caos dentro do clube. Ivã afirmou ainda que acredita que o seu sucessor, Ricardo David, terá uma boa gestão e fará o Vitória ainda mais forte.

“Existe um movimento periférico no clube que, na maioria das vezes, atrapalha a administração. Tanto que quando a gente joga fora, com grandes times, a gente ganha. Mas dentro do Barradão a gente tem dificuldade. Isso tem muito a ver com o que planta a oposição periférica de forma irresponsável. Apesar de ser um movimento legítimo, cria esse tipo de caos no clube. E eu não tenho o direito, com todo o orgulho e carinho que eu tenho de ter sido presidente do Vitória, de atrapalhar a vida do clube, judicializar posições. Tem um pouco de inexperiência de quem nunca exerceu essa posição, mas isso faz parte. […] Eles estão juntos (grupo de Ricardo David), cresceram juntos, e não tenha duvida de que o Vitória estará cada vez mais forte”, afirmou o ex-presidente.



Deixe seu comentário