Camisa 10 do Bahia na Copinha cotado para integrar o elenco principal

Felipinho, camisa 10 da Copinha, já sonha com grandes atuações no profissional

Classificado para a 2ª fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Bahia segue vivo na busca pelo primeiro título da maior competição de base do Brasil. Porém, levantar a taça do torneio não é o único, tampouco o principal objetivo da Copinha para os clubes. Mas sim a exposição e formação de novos atletas para a equipe profissional.

No caso do Bahia, alguns nomes que atuam na Copinha são observados, mas poucos são cotados para ganhar a promoção ao elenco principal. Um caro raro é do meia Felipinho, maestro do Esquadrãozinho, e que disputa a competição pela terceira vez. Ele já sonha com grandes atuações também no time profissional usando a vaga camisa 10. O sonho é compartilhado com outro colega, o centroavante Geovane Itinga, camisa 9 e artilheiro da Copinha 2017.

Ambos com 19 anos tem suas vagas garantidas no grupo profissional do Bahia após o fim da competição. Felipinho, inclusive, já treinou no time de cima, mas acabou sendo deslocado novamente ao Sub-20. O jovem – que também atua como lateral-esquerdo – revelou que já foi avisado que depois da competição será novamente incorporado aos profissionais.

“Já conversaram comigo e avisaram que depois da Copinha eu vou para o time de cima. Aqui na base a gente sempre é preparado pra jogar no time profissional. Acredito estar preparado para subir. Já sonhei em poder usar essa camisa 10 também no time profissional. Vou trabalhar muito pra chegar lá em cima”, disse Felipinho.

 

Deixe seu comentário