Cruzeiro afirma não ter recebido dinheiro do Corinthians

Mala branca seria de 500 mil

Diante da polemica criada, o Cruzeiro, através de gerente de futebol do Tinga, fez um pronunciamento, nesta quinta-feira, em Belo Horizonte, no qual negou o recebimento de um incentivo financeiro para dificultar o jogo contra o Palmeiras, na segunda-feira passada, no Allianz Parque, pela 31.ª rodada do Brasileirão.

A suposta “mala branca” de R$ 500 mil teria sido oferecida por pessoas ligadas ao Corinthians – líder do campeonato e interessado no tropeço do Palmeiras, que ocupa a vice-liderança da competição – e seria dividida entre os atletas após o empate em 2 a 2 com a equipe alviverde paulista.

As pessoas ficaram desapontadas porque acharam que neste jogo, contra o Palmeiras, o Cruzeiro poderia somente ‘passear’ e, como isso não aconteceu – e nunca acontecerá -, porque jogamos para ganhar, tentam inventar assuntos como esse da ‘mala branca’ ou de qualquer cor”, frisou o executivo cruzeirense.

Sem revelar se o Cruzeiro tomará medidas judiciais em relação ao episódio, Tinga cobrou responsabilidade da imprensa na cobertura esportiva e ressaltou que a suspeita incomodou o elenco.

“Penso que estamos tentando evoluir cada vez mais no futebol e não podemos alimentar pequenas coisas. O Cruzeiro jamais jogou por isso, até porque esses atletas foram campeões e todos por aqui nunca dependeram disso, de colocar uma questão de dinheiro na frente do sonho deles que era de ser campeão e fazer história no clube. Peço que vocês não alimentem essa inverdade. Garanto que aqui só temos profissionais de grande competência e que se incomodaram bastante com isso”

 

Veja o vídeo

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*