Racismo: Volante do Bahia acusa atacante do Vitória

"É inadmissível no mundo de hoje em que vivemos acontecer essas coisas"

Apesar do triunfo do Bahia, o volante Renê Júnior saiu de campo bastante irritado. O motivo? Racismo. Segundo o atleta tricolor, em entrevista coletiva cedida após o BAVI deste domingo que terminou com triunfo do Esquadrão por 2 a 1, o atacante Tréllez, do Vitória, o chamou de “macaco”, mas depois se arrependeu, voltou atrás, pediu desculpas e vida que segue. Lamentável, mas não é o primeiro e não será o último caso de racismo no futebol ou em qualquer outro esporte ou situação. Renê disse ser inadmissível o acontecimento, mas afirmou que não dará queixa.

Veja o pronunciamento:

“É inadmissível no mundo de hoje em que vivemos acontecer essas coisas. Mas, sou forte e não vou me abalar. Sou maior do que isso. Ele próprio me pediu desculpas. É difícil ser chamado de macaco dentro do seu país e na Bahia, onde a maioria da população é negra. No país dele também, a maioria da população é negra. Me perguntaram se eu iria dar queixa, mas não vou. Sou maior do que isso. Tenho muito orgulho da minha raça e de onde eu vim

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*