Neymar desabafa após eliminação e deixa futuro na Seleção em aberto

"Acho que falar agora é ruim porque a cabeça está quente", disse.

Foto: REUTERS/Hannah Mckay

Após a derrota para a Croácia na disputa por pênaltis e a frustrante eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo do Catar, o atacante Neymar deixou o campo bastante abalado. Aos 30 anos, essa é a terceira Copa do camisa 10 da Seleção, e ele nunca conseguiu disputar uma semifinal. Em 2014, ele se lesionou nas quartas de final e não participou aquele fatídico 7 a 1 para a Alemanha no Mineirão, enquanto em 2018 perdeu para a Bélgica nas quartas de final. Em entrevista após o jogo, ele preferiu não falar se esse foi o último Mundial pela Seleção.

 

“Sinceramente, não sei. Acho que falar agora é ruim porque a cabeça está quente, não estou raciocinando direito. Falar que é o fim estaria me precipitando, mas também não garanto nada. Vamos ver o que acontece daqui para frente. Quero pegar esse tempo para pensar na Seleção, pensar no que quero para mim. Não fecho as portas para a Seleção, também não digo 100% que vou voltar”, declarou Neymar, que terá 34 anos na Copa de 2026.

O camisa 10 confessou que não será fácil assimilar tudo o que está acontecendo. “Parece que é um pesadelo. Não dá para acreditar no que está acontecendo. Essa derrota vai doer por muito tempo. Por isso é tão triste. Queria agradecer o torcedor brasileiro pelo apoio, carinho e respeito com todos os companheiros. Dizer que infelizmente não conseguimos nosso sonhos, mas faz parte, é futebol e acontece. Agora é ir para casa, lamentar e sofrer pela derrota”, desabafou.

O craque também deu alguns detalhes sobre a conversa no vestiário do estádio Cidade da Educação. “A cabeça está a milhão, cheia de coisas, mas a gente conversou, falou de coisas que ficaram para a gente de aprendizado. Um grupo muito unido, um grupo alegre, feliz, mas hoje não foi um dia de felicidade e sim de tristeza. Infelizmente num jogo injusto a gente acabou sendo eliminado. Agora é botar a cabeça no travesseiro, abraçar a família. Só eles podem nos confortar agora.”

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário