Clubes se reúnem nesta terça para discutir criação de liga independente

O convite, assinado por Flamengo, Bragantino, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, explica a estruturação jurídica da criação da nova liga

Na manhã desta terça-feira (03), os 20 clubes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro devem se reunir em um hotel de luxo em São Paulo para dar início as conversas a respeito da criação de uma liga independente no futebol brasileiro. O convite, assinado por Flamengo, Bragantino, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, explica a estruturação jurídica da criação da nova liga, com a Libra associação sendo detentora das ações da sociedade empresarial chamada de Libra S.A, além disso, destaca que as competições devem estar no mesmo nível do futebol do exterior. A informação foi divulgada pelo Globo Esporte.

 

“Pretende-se promover a constituição da Libra, e da sociedade empresarial Libra S.A., em Assembleia Geral dos fundadores que realizar-se-á no dia 3 de maio de 2022, às 10h, na cidade de São Paulo. A participação de todos os clubes seria extremamente relevante para compor o quadro dos clubes pioneiros na implantação desse projeto, figurando como fundadores da Libra”, diz a carta.

“Convictos de que os fundamentos e razões para a criação de uma Liga que congregue os principais clubes profissionais do futebol já foram debatidos à exaustão, resta, neste momento, agir para dar corpo à entidade jurídica que representará esta congregação, para o que será necessário a constituição de uma associação sem fins lucrativos, que representará a Liga do Futebol Brasileiro – LIBRA, a ser formada por clubes de futebol que a ela decidam aderir, e a constituição de uma sociedade empresarial, a LIBRA S.A., que terá a própria LIBRA como sua única acionista”, explica a carta dos clubes.

É destacado também que a adesão à Libra não comprometerá de imediato qualquer direito do clube, significanto “tão somente, a manifestação em participar como fundador da sua constituição. (…) A consumação da cessão dos direitos à Liga se dará em momento subsequente, atendendo à governança de cada clube”. A carta ressalta ainda que, para ser aprovada, a proposta de divisão de receitas precisará ser “objeto de decisão unânime entre os associados da LIBRA”.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*