Após rebaixamento, Mancini diz que deseja seguir treinando o Grêmio

Vagner Mancini disse que deseja continuar no comando do clube

Na última quinta-feira, o técnico Vagner Mancini amargou o sexto rebaixamento na sua carreira de treinador. Ele foi rebaixado em 2010 (Guarani), 2011 (Ceará), 2012 (Sport), 2014 (Botafogo), 2018 (Vitória), e agora em 2021 com o Grêmio que caiu pela terceira vez. O time gremista até venceu os reservas do Atlético-MG por 4 a 3 na última rodada do Brasileirão. Porém, com a vitória do Juventude sobre o Corinthians, o Tricolor Gaúcho teve a queda para a Série B confirmada. Com situação indefinida, Vagner Mancini disse que deseja continuar no comando do clube, lembrando de sua passagem vitoriosa com a equipe na época em que era jogador.

 

“É óbvio que eu fico. Quero ficar, quero fazer parte, não sou um cara de desistir das coisas. Faço parte de uma geração no Grêmio que foi vencedora da Libertadores, como atleta ainda, de Gauchão também. E por isso eu aceitei o desafio. Eu sabia que era difícil”, afirmou o treinador.

Mancini também explicou que, em sua avaliação, a conquista de 50% dos pontos em sua gestão seriam suficiente para a manutenção da Série A e falou em “vários erros”.

“Quando eu fiz uma conta lá atrás, a conta de acertar com o Grêmio, a conta era de 50% dos pontos, que eu achava que naquela oportunidade seria o suficiente. A gente chegou muito próximo disso, mas acabou não sendo suficiente”, destacou.

“E nós não vamos aqui, obviamente, enumerar todos os erros, porque são vários, a partir do momento que você atinge isso. Mas o importante é dizer que nós estamos de pé, por mais difícil que seja. Por mais difícil que seja, a noite vai ser dura, mas o Grêmio tem que estar de pé, pelo tamanho que ele tem”, ressaltou Mancini.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*